A importância da motivação e formação das equipas em tempos de pandemia

“Quanto mais as coisas mudam mais elas ficam iguais”. Sinto que este paradoxo nunca foi tão verdadeiro como nesta crise sanitária. A vida e o trabalho mudaram drasticamente, mas o que mantém as pessoas motivadas e o que as empresas podem fazer para as manterem motivadas permanece, de certa forma igual. Com base na experiência de mais de 20 anos de setor Imobiliário sabíamos o que o mercado imobiliário e os seus consultores precisavam. Mais acompanhamento, mais simples e mais feliz. Isso em nada mudou com a pandemia. É, contudo, necessário adaptar a forma como o fazemos e a formação é chave nisso.

Com as equipas a trabalharem remotamente, ou com pouco contacto físico, é imperativo criar um sentimento de pertença e de acompanhamento.  É preciso criar uma relação próxima, onde as pessoas sintam que a nossa prioridade é a sua felicidade. O foco tem que ser em comunicar, comunicar e comunicar. Ainda mais do que se estivéssemos juntos. Para além disso é importante abrir o canal no sentido contrário, perguntar e solicitar ideias, e estar preparado para as ouvir e reagir. No nosso caso criámos um grupo online de partilha de experiências sobre boas práticas de trabalho em casa. É o tipo de iniciativa que promove a colaboração, a comunicação e ainda nos dá informação útil para perceber o estado de espírito dos nossos colaboradores (relembrando que os queremos mais felizes).

Finalmente, tendo em conta a incerteza e mudança que vivemos é importante orientar nesta nova realidade. Aqui surge a tentação de olhar para a formação e replicar o que se fazia no passado. E, contrariamente ao que se pensava, não foi o formato o mais complicado, havendo já várias ferramentas disponíveis para o fazer. A principal dificuldade reside na dinâmica da formação que altera completamente, seja ao nível do ritmo ou da própria capacidade de manter a atenção remotamente, e é preciso estarmos preparados para isso.  Na Zome sentimos isso, mas rapidamente disponibilizámos um conjunto de formações online, que vão desde cursos para aumento da produtividade no trabalho a partir de casa, até à própria formação inicial da marca – Azimute Zero – que permite a integração de novos consultores. Continuamos a privilegiar a formação presencial, pela interação e partilha que promovem, mas é crucial adaptarmo-nos a esta nova fase.

Se tivermos em mente o que as nossas pessoas procuram, o que queremos fazer, e no nosso caso está bastante bem definindo, ou seja, dar mais acompanhamento, de forma mais simples, para ser mais feliz, a seguir temos apenas que nos adaptar a esta nova realidade, através de tecnologia, e bom senso.


Por Bruno Coelho, CO-CEO do Hub do Campo Pequeno da Zome Pr1me e Diretor de Marketing do Grupo Pr1me

Artigos Relacionados: