A melhor e maior empresa do mundo é a sua vida

Começa um Novo Ano e com ele a renovação de novas esperanças. Contudo, não me parece, de todo, que este ano vá desacelerar nas exigências que nos são colocadas. Tudo se quer para ontem e ao mesmo tempo exige-se que se seja o melhor profissional, o melhor pai/mãe, o melhor esposo/esposa, o melhor amigo/amiga, o melhor filho/filha, etc. Temos de ser o/a melhor. A sociedade, a organização para a qual trabalhamos, os familiares, os amigos exigem-nos isso. Não somos perfeitos e por isso nem sempre podemos estar em todas as frentes, no nosso melhor, todos os dias. Um dia sou melhor numa frente do que noutra e há dias em que sermos suficientes em todas essas frentes já é bom. Temos de cuidar da nossa empresa, e reparem que não coloquei empresa por acaso. Poderia ter colocado organização, mas propositadamente coloquei empresa porque a nossa vida é mesmo assim: move-se num intervalo do muito lucro à falência. Aproveitemos e façamos uma reflexão acerca da nossa vida (empresa): ela é uma dádiva e devemos cuidar dessa dádiva para podermos ser o melhor que pudermos em todas as frentes. Quanto melhor soubermos cuidar da nossa empresa, mais eficazes seremos como trabalhadores, esposos, amigos, filhos, etc. A vida é o um eco. Se não estamos satisfeitos com o que estamos a receber, temos de prestar atenção ao que estamos a emitir. Se a nossa vida (empresa) não estiver bem, o resto também não estará. Há uma retroalimentação nesta ligação. Por isso:

          • Dê-se valor – “Usa a capacidade que tens. A floresta ficaria mais silenciosa se só o melhor pássaro cantasse.” (Henry Dyke);
          • Não seja demasiado critico consigo, há dias que são melhores que outros;
          • Não temos de ser perfeitos, temos de dar o nosso melhor;
          • Invista nas verdadeiras amizades e dedique-se à sua família;
          • Alimente-se bem e exercite-se. Faça meditação;
          • Não se leve demasiado a sério;
          • Procure a melhor versão de si mesmo;
          • Procure ser feliz. É tão bom que a felicidade seja subjetiva, cada um encontra-a de uma forma muito particular;
          • Aproveite todos os momentos, “lambuza-se e empanturre-se” de afetos.

Votos de um Excelente Ano de 2020, cuide de si!

Por: Ana Pinto, professora na Universidade de Coimbra e consultora em Recursos Humanos

Artigos Relacionados: