A Mercadona está comprometida com o Ambiente, palavra de Plácido Albuquerque


A Mercadona conta com um Sistema de Gestão Ambiental próprio e aplica os princípios da Economia Circular em muitos processos, sob a premissa de fazer mais com menos impacto. Este esforço concretiza-se em impulsionar uma logística sustentável, na eficiência energética, na gestão responsável de resíduos, numa produção sustentável e na redução do plástico.

Sobre o tema da produção sustentável, a empresa mantém uma política de compra de produtos de pesca responsável, como nos casos do atum e do salmão, que têm proveniência de locais geridos de forma sustentável. Explica, à Líder, Plácido Albuquerque, Diretor de Economia Circular na Mercadona Portugal, onde entrou em 2017 como Diretor de Meio Ambiente. Trabalha na área do Ambiente há cerca de 10 anos, e, concretamente, no Retalho/Distribuição há seis anos. Formado em Ciências e Tecnologia do Ambiente pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e com Mestrado na área de especialização em Tecnologias de Remediação Ambiental, Plácido é natural do Porto, vive em Lisboa há quatro anos e divide muito do seu tempo entre Portugal e Espanha.

Ao todo, são 1640 lojas em Espanha e Portugal, até final do ano, onde será implementado o conceito de Loja 6.25. Fruto da Estratégia 6.25, o plano de ação que a empresa desenvolveu e que está enquadrado no propósito global de continuar a cuidar do Planeta. Trata-se de seis ações concretas para alcançar em 2025 um triplo objetivo: reduzir 25% o plástico das embalagens das suas marcas, reciclar todos os resíduos plásticos que geram nos processos e que todas as embalagens sejam recicláveis.


Reunimos algumas marcas que se destacam no panorama da Sustentabilidade para nos desvendarem quais as suas metas para um futuro mais verde. Plácido Albuquerque aceitou o desafio.

«A Mercadona é uma empresa comprometida com o Ambiente e que assume os desafios e preocupações da sociedade com esta temática. A empresa conta com um Sistema de Gestão Ambiental próprio e aplica os princípios da Economia Circular em muitos processos, sob a premissa de fazer mais com menos impacto. Este esforço concretiza-se em impulsionar uma logística sustentável, na eficiência energética, na gestão responsável de resíduos, numa produção sustentável e na redução do plástico.

No seu compromisso com uma utilização responsável da energia, a Mercadona tem continuado a promover o uso de energias renováveis tanto nos seus blocos logísticos como nas lojas. No que à logística sustentável diz respeito, mantém-se fiel ao princípio de transportar mais com menos recursos naturais e aposta em veículos sustentáveis. No âmbito da gestão de resíduos, considera que o melhor resíduo é aquele que não se gera, motivo pelo qual o foco da sua estratégia de gestão de resíduos é a prevenção, com especial ênfase em evitar o desperdício alimentar. Também na redução do plástico mantemos ações concretas, tal como a nossa Estratégia 6.25, que, através de seis ações, nos permitirá em 2025 ter reduzido 25% do plástico dos lineares, utilizar apenas embalagens recicláveis e reciclar todos os nossos resíduos plásticos produzidos em loja.

Relativamente às lojas, destaque para o conceito de Loja 6.25 que será implementado em todas as 1640 lojas em Espanha e Portugal até final do ano. Este conceito pretende transmitir aos clientes e colaboradores as ações que estão a ser levadas a cabo em relação à redução de plásticos e à gestão de resíduos.

Sobre o tema da produção sustentável, mantemos uma política de compra de produtos de pesca responsável, como são os casos do atum e do salmão, que têm proveniência de locais geridos de forma sustentável.»

Pode ler todas as intervenções na edição de primavera da revista Líder.

Por TitiAna Amorim Barroso

Artigos Relacionados: