Leading Opinion

Aos ziguezagues

Quem diria que a política atual teria como vocábulo a caracterizá-la uma palavra tão divertida como ziguezague. É uma palavra que nos chega do francês, zigzag que a importara do alemão zickzack. Curiosamente, como tiquetaque (que seguiu o mesmo caminho) significa exatamente o que parece….

O desempoderamento na era do empoderamento

Um dos grandes jornalistas da imprensa portuguesa, para mim, é Jorge Almeida Fernandes (JAF). Sempre que o leio aprendo alguma coisa porque ele me ajuda a descodificar o mundo. Fá-lo colocando-se num plano superior – intelectual e analiticamente – e fazendo aquilo que um grande…

Nem tudo o que é inteligente é aceitável

O passado ajuda a compreender o presente. Durante anos, uma quantidade significativa de anúncios de emprego requeria que as pessoas submetessem a candidatura mediante um texto manuscrito. Subjacente ao requisito estava, frequentemente, uma premissa: a caligrafia retrata a personalidade. Todavia, numerosos estudos contestam essa expectativa….

Dois políticos que merecem elogios

Uma das características comuns a alguns políticos e treinadores de futebol é uma propensão para verem coisas que o resto das pessoas não descortina. Como adepto lembro-me de o treinador do meu clube justificar uma derrota com o vento que teria vitimado a equipa. Já…

A novafala

Têm-se multiplicado, no estrangeiro e depois por cá, os manuais sobre como devemos escrever e falar. A Universidade de Manchester, no seu Guide to Inclusive Language, diz, por exemplo que é aceitável dizer “parent” ou “guardian” mas não “mother” ou “father”. A ideia é, supostamente,…

Como criam os líderes equipas vencedoras?

É um líder vencedor? Infelizmente, um estereótipo doentio de “vencer” está a infetar muitas organizações. Colegas são vistos como concorrentes e o local de trabalho torna-se um campo de batalha darwiniano, onde os membros da equipa se esforçam para, por exemplo, vencer batalhas territoriais internas…

Revisitando a Gestão por Objetivos

A Organização Internacional do Trabalho publicou um guia prático para a gestão do teletrabalho em período de pandemia (e para lá da mesma). Entre as recomendações mais ou menos diretas encontra-se a gestão por objetivos (GPO). A sugestão faz sentido. Dada a dificuldade em realizar…

Cinco ideias para trazer Trump de volta

Não me interprete mal, caro leitor: a minha simpatia por Trump é nula e, como muitos, entendo que nem o personagem nem as suas ações trouxeram nada de bom a este mundo. Mas os sinais de que o homem pode voltar andam aí. O primeiro…

A senhora

É sempre triste ver um dos nossos heróis pessoais tornar-se uma desilusão. Foi isso que me aconteceu nos últimos anos com Aung San Suu Kyi. The Lady, como é conhecida, é uma mulher com uma história de vida impressionante. Para mim, a par de Mandela,…

A maior lição da pandemia

Com um ano de pandemia cumprido (e comprido) em Portugal, poderíamos, talvez, retirar as lições mais importantes do que vivemos. São muitas, que vão da comunicação à convicção; dos erros de perspetiva à falta de planeamento; da tentativa de impor agendas ideológicas à demagogia de…

Cuidado com os relâmpagos

Além de demagogo e profeta perverso, Hitler chegou a ser coroado com uma aura sobrenatural. Em 1934, dois observadores ingleses estiveram presentes num comício realizado em Berlim. Ficaram sentados, no estádio, um pouco atrás do Führer. E aí tiveram oportunidade de observar como o ditador…

Sangue e morte – metaforicamente falando

O imaginário revolucionário comporta por vezes imagens de um apocalipse regenerador que, para acabar com uma sociedade injusta, precisa de extirpar os males anteriores pela raiz. Daí que, como é sabido, os fins possam justificar os meios e os meios os fins. Tais apocalipses regeneradores…