Cientistas de Oxford desenvolvem teste rápido antígeno

Os cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, estão a desenvolver um teste rápido COVID-19 capaz de identificar o coronavírus em menos de cinco minutos, disseram os investigadores à agência de notícias Reuters. Este teste pode ser usado em massa em aeroportos e empresas.


A universidade disse que esperava iniciar o desenvolvimento do produto do dispositivo de teste no início de 2021 e ter um dispositivo aprovado disponível seis meses depois. Segundo a mesma fonte, este teste é capaz de detetar o coronavírus e distingui-lo de outros vírus com alta precisão.

“O nosso método deteta partículas virais intactas”, disse o professor Achilles Kapanidis, do Departamento de Física de Oxford, acrescentando que isso significava que o teste seria “simples, extremamente rápido e económico.”

Os testes rápidos de antígenos são vistos como a chave para a implementação de testes em massa e permitirem reabrir economias enquanto o coronavírus ainda está a circular. A Siemens Healthineers anunciou também o lançamento de um kit de teste rápido de antígenos na Europa para detetar infeções por coronavírus, mas alertou que a indústria pode ter dificuldade em dar resposta a um aumento da procura.

A plataforma de Oxford só deverá estar pronta no ano que vem, no entanto, os testes podem ajudar a controlar a pandemia a tempo para o próximo inverno. Autoridades de saúde já vieram alertar que o mundo deve saber viver com o coronavírus, mesmo que tenhamos uma vacina à nossa disposição.

Artigos Relacionados: