Cinco maneiras de atrair o melhor talento para a sua empresa

Se os incentivos das empresas costumavam ser limitados a benefícios como opções de ações ou subsídios de hipotecas, os candidatos agora procuram que as empresas lhes ofereçam muito mais. Nesse sentido, aqui ficam cinco maneiras para fazer da sua empresa um local onde os profissionais ambicionem trabalhar, mesmo que não consiga oferecer-lhes o salário mais alto do mercado:

        1. Reputação
          “Para atrair os profissionais mais talentosos do mercado, é essencial que as empresas criem uma reputação de serem um local onde os candidatos querem trabalhar”, refere José Miguel Rosenbusch, Manager na Robert Walters. José Miguel explica que as empresas conhecidas pelos seus produtos e práticas de trabalho poderão atrair os candidatos mais fortes simplesmente pela sua reputação num setor específico.
          “Quando se trata do processo de contratação, invista tempo e esforço na criação de um processo de recrutamento eficiente que promova e reflita essa reputação”, acrescenta. “Tudo, desde uma descrição da função bem elaborada à maneira como se faz a proposta ao candidato selecionado, deve refletir a empresa de uma maneira positiva”.
          A sua empresa está a transmitir ao mundo uma imagem de excelência? José Miguel Rosenbusch aconselha: “Invista em marketing que demonstre aos potenciais candidatos como a empresa é boa, e suporte essa ideia com um processo de recrutamento exemplar”.
        2. Cultura da empresa
          Ter uma boa cultura corporativa numa empresa pode fazer toda a diferença para tornar uma vaga mais apetecível para potenciais candidatos. “Uma cultura positiva pode relacionar-se com oportunidades de trabalho flexível, o nível de autonomia dado aos colaboradores ou mesmo almoços de equipa semanais oferecidos pela empresa”, refere Pedro Prata, consultor na Robert Walters.
          “Acrescentar outros benefícios mais pequenos como a possibilidade e usar vestuário descontraído ou oferecer o dia de anos como feriado são excelentes formas de gradualmente ir mudando a cultura de uma empresa. Estas mudanças podem ser difíceis de aceitar em locais de trabalho com uma cultura já muito enraizada, mas fazem com que a posição seja muito mais atrativa para um profissional vindo de fora”, explica.
          Além disso, “introduzir mudanças pequenas de forma gradual na sua cultura corporativa pode dar uma boa impressão a potenciais colaboradores”, refere Pedro Prata, aconselhando: “procure acrescentar testemunhos de colaboradores atuais na sua página de carreiras do site da empresa para oferecer informação mais detalhada e interessante sobre como é o dia-a-dia”.
        3. Relações interpessoais
          Os managers de área que vão contratar pessoas para a sua equipa devem ver as entrevistas como oportunidades de desenvolver boas relações interpessoais com os candidatos. “As relações que se criam durante o processo de recrutamento podem fazer a diferença entre o candidato aceitar ou não a proposta de emprego, pois dá-lhes uma ideia de como são as relações laborais que podem esperar naquela posição”, comenta José Miguel Rosenbusch.
          “Ofereça formação relevante para managers antes de começarem os processos de entrevistas, garantindo que estes podem apresentar com sucesso aos candidatos tanto a empresa como a si mesmos”, aconselha Pedro Prata.
          Pergunte-se: os seus managers estão a construir relações positivas com os potenciais candidatos? “Invista em formação de entrevistas e utilize um processo de recrutamento estruturado que permita que os managers tenham tempo de desenvolver estas relações”, termina José Miguel Rosenbusch.
        4. Realização pessoal
          Os colaboradores de uma empresa não gostam de sentir que são apenas uma peça de uma enorme máquina, mas sim que o seu trabalho é importante e tem impacto. Este sentimento de realização é cada vez mais importante para a felicidade dos colaboradores, sendo também essencial para a contratação de novos profissionais. “Os melhores candidatos vão querer fazer a diferença e ver como o seu trabalho em particular afeta o seu departamento, a sua empresa, e mesmo a sociedade em geral”, refere Pedro Prata.
          “Uma maneira de as empresas tornarem este sentido de realização central no processo de recrutamento é definir como os candidatos podem interagir com o processo de tomada de decisão na função. Os candidatos querem saber que a sua capacidade de decisão e as suas ideias têm importância. Explique aos candidatos a importância da posição dentro da equipa direta e na empresa em geral, enfatizando as oportunidades disponíveis para os colaboradores fazerem ouvir a sua voz”, conclui Pedro Prata.
        5. Progressão de carreira
          A possibilidade de ter progressão de carreira é fundamental para a decisão de um candidato aceitar uma proposta de emprego, pelo que as empresas devem assinalar todas as oportunidades para desenvolvimento profissional que a posição e a própria empresa oferecem. Por exemplo, sugere José Miguel Rosenbusch, “implementar programas de formação que se foquem em melhorar tanto as hard como as soft skills dos colaboradores é uma excelente maneira de atrair os candidatos que estão a considerar um desenvolvimento de carreira a longo prazo”.
          As empresas deveriam também considerar introduzir um programa de rotação de funções que ofereça aos colaboradores uma visão geral das diferentes competências e responsabilidades necessárias para a empresa, assegurando que os detalhes deste programa são bem explicados durante o processo de recrutamento. “Está a fazer o suficiente pelo desenvolvimento profissional dos seus colaboradores?”, questiona Pedro Prata. “Estabeleça um esquema de desenvolvimento profissional personalizado e garanta que essas oportunidades são discutidas com os candidatos durante o processo de recrutamento”.

Artigos Relacionados: