CIP quer aumentar a presença de mulheres na atividade empresarial portuguesa

A CIP – Confederação Empresarial de Portugal vai apresentar a segunda edição do Programa Promova, criado para desenvolver talentos femininos com potencial de liderança, tendo como objetivo fomentar a sua promoção a funções de gestão de topo das empresas.


O Promova é uma iniciativa inovadora em Portugal e inclui, em parceria com a Nova School of Business and Economics, um programa de formação de executivos e suporte ao desenvolvimento das participantes através de sessões de networking, coaching e mentoring cruzado, entre muitas outras atividades. Com a coordenação científica de Miguel Pina e Cunha, o corpo docente inclui nomes como Duarte Pitta Ferraz, Filipa Castanheira, João Castro, Nadim Habib.

Dirige-se a qualquer empresa sensibilizada para a promoção da igualdade de género no local de trabalho e mulheres executivas interessadas no projeto desde que tenham o apoio da empresa onde trabalham.

As candidatas devem ter licenciatura ou nível de estudos superiores equiparável, experiência profissional mínima de 10 anos, exercer um cargo de responsabilidade à data atual, e nível intermédio de Inglês (B2) – no caso de não poder apresentar um certificado terá de fazer um teste de Inglês na Universidade Nova SBE. Motivação e generosidade são ainda elementos que serão importantes na seleção.

Com a duração de um ano, inclui várias momentos e metodologias de aprendizagem. Ao todo, o Promova envolve 32 participantes, provenientes de 22 empresas; 12 dias de formação, em três módulos. São 96 horas de formação executiva, oito horas de mentoria personalizada em quatro sessões, seis horas de coaching em quatro sessões e quatro encontros de networking.

O coaching é uma peça central do programa ao permitir o autoconhecimento e clarificação da identidade e reflexão sobre a marca pessoal das executivas. Destas sessões deverá resultar um plano de desenvolvimento individual que será útil em todo o processo.

Segue-se a fase de mentoria, em que a participante partilha os seus projetos profissionais com um quadro da alta direção de outra empresa, que não a sua, num intercâmbio de experiências. Cada participante indicará um mentor da sua empresa que irá prestar mentoria a uma participante de outra empresa.


A ideia, explica o presidente da CIP, António Saraiva, é “contribuir para aumentar a presença de mulheres na atividade empresarial portuguesa, em funções de gestão de maior responsabilidade. Ao fazer isso, as nossas empresas, e a sociedade em geral, beneficiarão da diversidade de perspetivas na tomada de decisões estratégicas das empresas.”

Na primeira edição, que ainda está a decorrer até julho de 2021, o projeto foi desenvolvido com o apoio dos EEA Grants e em parceria com a Nova SBE e contou com 46 candidaturas de 27 empresas.

As candidaturas para esta segunda edição devem ser feitas na página online do projeto. Todas as candidatas terão de realizar uma entrevista pessoal que constituirá a última fase do processo de seleção.

Artigos Relacionados: