CIP desapontada com os resultados do Conselho Europeu

Os líderes Europeus reuniram-se ontem por videoconferência e emitiram uma declaração conjunta. A CIP – Confederação Empresarial de Portugal considera que os resultados do Conselho Europeu ficaram muito aquém do necessário.

“Face a este choque simétrico que vivemos, é o momento de os líderes Europeus demonstrarem capacidade de ação resoluta e coordenada, num espírito de solidariedade. Em vez disso, deparamo-nos com uma declaração onde a magnitude do desastre económico é menorizado, sem vislumbre de verdadeira União”, refere a CIP em comunicado enviado à imprensa.

Apesar de ter consciência que, neste momento, a primeira prioridade é lidar com a crise de saúde ligada ao COVID-19, assegurando as condições necessárias para conseguir dar resposta aos cuidados de saúde, a CIP considera urgente coordenar esforços e concentrar recursos para lidar com as consequências desastrosas da COVID-19, que já se fazem sentir a nível socioeconómico: “Precisamos de usar todos os instrumentos ao nosso dispor, bem como os recursos financeiros disponíveis, para atacar de forma contra-cíclica esta crise. É necessária uma resposta coordenada e de ajuda mútua de todos os Estados-membros se quisermos recuperar com a máxima rapidez desta crise”.

Para António Saraiva, Presidente da CIP, “a declaração conjunta dos líderes europeus demonstra que não aprendemos com os erros do passado. Precisávamos de uma demonstração de confiança, união e solidariedade que seria também fundamental para reforçar o papel e a credibilidade da União Europeia face aos cidadãos europeus”. E acrescenta, ainda, que “precisamos de ações concretas para relançar o investimento e assegurar o emprego e a sobrevivência das empresas. Em vez disso, verificamos que certos países mantêm uma visão limitada e individualista que trarão consequências desastrosas para o crescimento, criação de emprego e para o futuro da União Europeia”.

Artigos Relacionados: