COVID-19: Quando as marcas globais se deixam contagiar

A ideia do afastamento social tem chegado a muitas marcas. Agora, foi a vez do logótipo da Randstad.

A disseminação do Coronavírus enclausurou-nos. Esvaziaram-se ruas, os escritórios invadiram as nossas salas e mudaram-se hábitos e rotinas em todo o mundo. O embate económico ainda está longe de se calcular e nem se sabe como a crise mudará as marcas globais. Enquanto isso, marcas como a McDonald’s, Coca-cola, Audi e, mais recentemente, a Randstad reinventaram os seus logótipos em prol do afastamento social.

No dia 14 de Março, Jure Tovrljan, diretor criativo esloveno, partilhava as suas ideias para alguns dos logótipos mais icónicos do mundo, verdadeiras adaptações para a nova era do afastamento social. Tovrljan teve a ideia quando viu o logótipo da sereia da Starbucks e a imaginou com máscara, explica à Fast Company.

Tovrljan redesenhou 12 logótipos de marcas como Mastercard, NBA, Nike, Jogos Olímpicos. Nuns casos, houve simples atualizações e trocadilhos. Noutros, os logótipos foram totalmente redesenhados. “Se as marcas mudarem completamente, tornam-se ainda mais poderosas”, explicou por email à Fast Company.

Artigos Relacionados: