Desenvolver competências não precisa ser um filme… podem ser vários!

Sabia que é 75% mais provável que os colaboradores da sua organização assistam a um vídeo ou filme em vez de lerem documentos, artigos ou e-mails? Estes dados da Forrester Research sugerem que se quiser que os seus colaboradores se envolvam no desenvolvimento e reforço das suas competências profissionais, deverá tornar os percursos de aprendizagem mais apelativos, dinâmicos e emocionantes – e aqui os filmes apresentam maiores taxas de sucesso, sobretudo quando combinados com exposições temáticas, debates, e-Coaching, classes virtuais, workshops, análise de situações concretas trazidas pelos participantes, entre outros.

Conheça os principais aspetos que tornam estes recursos pedagógicos cada vez mais impactantes e poderosos:

– Realismo: A aprendizagem inspirada em cenários, histórias, emoções e pessoas reais combina o apelo mágico do entretenimento (identificação com as personagens e as suas aventuras, êxitos e erros) com o realismo do dia a dia vivido no contexto real de trabalho.

– Eficácia: Os participantes absorvem e compreendem novas práticas e hábitos de forma mais efetiva e em períodos de tempo mais curtos, através de “pequenas doses de conhecimento” (Microlearning) distribuídas por vários episódios.

– Flexibilidade: Os filmes podem abarcar qualquer temática, ser reutilizados e atualizados sempre que necessário e conjugar outros recursos e atividades pedagógicas no mesmo percurso (a realizar/assistir conforme a disponibilidade, rimo e necessidades de cada participante).

– Engagement: O audiovisual aporta maior motivação e envolvimento dos participantes com o foco específico explorado em cada filme ou episódio, aumentando o entusiasmo e a capacidade de promover discussões sobre as situações retratadas junto de outros colegas, pares ou chefia direta.

– Espaço seguro: Este formato permite simular eventos, processos ou tomadas de decisão do mundo real – uma abordagem que possibilita experiências controladas e realização de exercícios que desafiam os participantes a avaliar, comentar, responder a dilemas (com base em Tentativa-Erro) ou explorar outros recursos relacionados com o conteúdo assistido.

– Pensamento crítico: Os filmes e vídeos facilitam a representação, compreensão e retenção de informações e conceitos mais complexos ou abstratos – para ter uma ideia, o volume de informações audiovisuais de 1 minuto de vídeo equivale a aproximadamente 1,8 milhões de palavras escritas. Ao poupar tempo de exposição aos participantes, permite-lhes aplicar o tempo ganho para aprofundarem, reverem, debaterem ou questionarem a aprendizagem adquirida.

– Alcance & inclusão: O formato vídeo ajuda a potenciar o acesso à aprendizagem a TODOS. Sem barreiras espaciotemporais aplicáveis e com apelo à partilha e colaboração em pares e grupos, os vídeos podem abranger grandes audiências. A possibilidade de incluir legendas e/ou dobragens também facilita o ajuste linguístico e a inclusão de participantes com deficiências visuais/auditivas.

Ainda precisa de mais razões para começar a encarar os filmes e vídeos como a “next big thing” do desenvolvimento de estratégias e percursos de aprendizagem na sua organização? Surpreenda os seus colaboradores e alcance maiores níveis de adesão, retenção, envolvimento e impacto, integrando estes formatos no seu plano de formação e desenvolvimento de competências.


Cátia Silva,
Head of Open Courses Business Development e Multimodal Learning & Development Advisor na CEGOC

Artigos Relacionados: