E agora, no que podemos confiar?

Ontem, durante o encontro do conselho estratégico e dos grupos setoriais da Leadership Summit Portugal, Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais, fez o discurso de abertura e foi claro na sua resposta à pergunta principal da cimeira: “Podemos e devemos sempre confiar na verdade”. Foi desafiado a responder à questão “E agora, em que podemos confiar”, o mote da cimeira deste ano https://leadershipsummitportugal.com/lsp/, que vai realizar-se dia 7 de outubro no Casino Estoril, defendeu que se todos falarmos verdade conseguiremos mais rapidamente estabelecer a confiança no seio da sociedade.

O autarca considera-se um “otimista militante que acredita no ser humano” e, enquanto político, sabe que a confiança se constrói e demora a construir-se. E que basta um simples episódio para perdê-la.

“Foi o que aconteceu este ano, em que tudo mudou num ápice”, disse esta semana durante a reunião de conselheiros da 4ª edição da cimeira sobre liderança, referindo-se ao estado de pandemia decretado em março e que ainda estamos a viver.

“Sair de casa, dar um aperto de mão- tudo era dado como garantido e hoje deixou de ser-; o sentimento é de que não podemos confiar em ninguém, todos são suspeitos, protejam os vossos; deixámos de poder beijar as nossas mães, confiar nos nossos amigos e isso trouxe muita desconfiança à sociedade.” É claro que a desconfiança não é de hoje, vem de trás- sublinha Pinto Luz-, mas acelerou ao sermos tocados pelo coronavírus, “o vírus da desconfiança.”

Se não podemos confiar nos números, e se em matéria de direção da política europeia não podemos esperar muito mais da guerra que se vive entre países, então em quem podemos confiar, pergunta o social democrata formado em Engenharia pelo Técnico, para quem a desconfiança se resolve com “transparência absoluta nos processos.”

“São precisos líderes que pratiquem a verdade e que a saibam verbalizar; que falem verdade todos os dias”, disse para terminar.

O elogio da transparência e da verdade

Da mesma opinião é António Saraiva, presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal, ao dizer “a confiança conquista-se.” Para este líder na defesa dos empresários e dirigentes de empresas, cabe a cada um de nós a defesa da transparência e da verdade. “Só nós podemos incutir nos outros a confiança que devem ter em nós. Enquanto líderes devemos imprimir esse ADN nas nossas organizações”, defendeu na reunião de conselheiros da Leadership Summit Portugal que aconteceu na plataforma Zoom e onde apresentou também os participantes no debate que a CIP promove na cimeira como parceira institucional da mesma. O papel do Estado na economia será o tema para o referido debate e os convidados desta confederação serão Paulo Portas e Augusto Mateus. Agora, como podemos ter confiança no papel do Estado, esse é o grande desafio, sublinha, acrescentado: e o que deve ser entregue à iniciativa privada, “uma inquietude que nos tem acompanhado nestes 10 anos que lidero esta organização.”

Defende o voltar a apostar na economia do mar, reforçar a aposta na economia digital, mas a sua luta de sempre, reconhece, é encontra o melhor lugar para a iniciativa privada na articulação entre o sector do Estado e os empresários, quando “a maioria parlamentar continua a diabolizar o papel dos empresários”, destaca sem medo de enfrentar um grande tabu.

Leadership Summit Portugal lança uma plataforma no MEO já em setembro

A Leadership Summit Portugal https://leadershipsummitportugal.com/, projeto de comunicação criado em 2017 para gerar conhecimento sobre liderança através de publicações digitais, em papel e eventos, vai lançar a Líder – Streaming to Inspire, um canal streaming que passará a estar disponível na terceira semana de setembro no MEO, na posição 165.

Durante a reunião de conselheiros, o diretor executivo da cimeira de liderança, Filipe Vaz, partilhou as novidades do projeto, que tem como parceiros estratégicos a editora portuguesa Tema Central, o Global Shapers Lisbon Hub e a Câmara Municipal de Cascais e uma dinâmica assente em grupos de trabalho cujos elementos são chamados a contribuir regularmente com ideias, opiniões e sugestões de melhoria.

Na mesma ocasião, a diretora de conteúdos da Tema Central Catarina Barosa anunciou os oradores já confirmados da 4ª cimeira Leadership Summit Portugal https://leadershipsummitportugal.com/lsp/ que se vai realizar presencialmente dia 7 de outubro no Casino Estoril e com transmissão em direto no canal Líder na MEO.

Entre as presenças confirmadas estão nomes como Ace Simpson, Bobby Banerjee, Yan Bai, Viktoria Kaufmann, António Saraiva, António Costa e Silva, Pedro Castro e Almeida, Carlos Morujão, Francisco Froes, Isabel Vaz, Ricardo Vargas e Salvador da Cunha. Pode consultar a lista e biografia dos oradores aqui https://leadershipsummitportugal.com/lsp/speakers.

Nota também para a participação de David Simas, CEO da Fundação Obama e para um fecho com Bruno Nogueira, Nuno Markl e Filipe Melo.

Após o sucesso das edições anteriores, a cimeira volta a realizar-se no mesmo local, mas este ano sob o tema And Now, In What Can We Trust. A ideia é debater as tendências do futuro da liderança no mundo pós-COVID, com o programa dividido em torno das questões: how to rise in the post-apocalyptic world; what leadership lessons do we learn from COVID-19; how do we fight the virus of fear? Pandemics ou pandemaniacs; Is COVID-19 the ultimate influencer; e ainda Can technology crush the crisis curve.

Artigos Relacionados:

Centro de preferências de privacidade

Cookies necessários

Publicamos cookies neste site para analisar o tráfego, memorizar as suas preferências, otimizar a sua experiência e apresentar anúncios.

PHPSESSID, __gads, _ga, _gid, gdpr[allowed_cookies], gdpr[consent_types], wordpress_test_cookie, woocommerce_cart_hash, woocommerce_items_in_cart, _gat_gtag_UA_114875312_1
IDE
__cfduid