Era Einstein um Génio do Futuro?

Não restam dúvidas que Albert Einstein foi um dos maiores génios do século XX, tendo uma carreira de físico medíocre, que culminou, em 1905, no facto de se ter tornado o fundador das quatro Leis fundamentais da Física Moderna. Mas a verdadeira razão para se tornar um génio foi simples. Aborrecia-se com o estado das coisas.

Como explica o historiador Walter Isaacson, na sua bibliografia mais reconhecida, “Einstein: Sua vida, Seu universo”, desde a sua juventude, Einstein tinha o hábito de passar o tempo longe dos amigos, família e trabalho, para não fazer mais nada do que, somente, pensar.

Passeava pela montanha, tocava violino, ou navegava pelo mar com o seu barco de madeira, procurando encontrar serenidade. Foi durante vários momentos de solidão, que Einstein descobriu soluções engenhosas para problemas difíceis.

Não é por acaso que produziu os seus trabalhos mais importantes, quando encontrou um emprego tão aborrecido (passava horas e horas a distribuir papéis),  que lhe permitia ter tempo de sobra para pensar nas suas teorias científicas.

Como Mayo Oshin explica num dos seus artigos, o sucesso de Einstein mostra como estamos confusos quanto à produtividade.

“Vivemos  num mundo que recompensa o facto de estarmos ocupados e a ideia de “terminar tarefas”: uma corrida viciante para tirar, rapidamente, o maior número possível de coisas da lista de tarefas”, explica Oshin.

Este mito sobre a produtividade, de que as pessoas mais bem-sucedidas levantam-se ao amanhecer e passam o dia a trabalhar, está a afetar a criatividade, na medida em que não temos tempo para divagar, sendo este, na verdade, o passo fundamental para encontrar boas ideias.

Vou explorar a genialidade de Einstein, através de algumas das suas frases célebres e fazendo uma analogia de como devemos agir enquanto líderes.

“O mundo que criamos é um processo do nosso pensamento. Não pode ser alterado sem alterarmos a nossa maneira de pensar.”
Nós, líderes de empresas, somos o espelho dos nossos atos. Se queremos promover a mudança, temos que começar por nós próprios, na nossa maneira de pensar e agir. Ser humildes para admitir que não sabemos e que precisamos de aprender, é uma grande mais-valia fundamental para a mudança e novos começos. Temos que reaprender a ser líderes, pois a escola da vida tem vindo a dar-nos novas lições.

“Tente não se tornar num homem de sucesso, mas antes num homem de valor. No meio da dificuldade encontra-se a oportunidade.”
Esta pandemia demonstrou, de forma evidente, quem são os nossos líderes, mas não necessariamente os que estão num pedestal. Um líder genuíno e autêntico é aquele que demonstra e fomenta os novos valores que aprendemos com esta pandemia. O valor da humanidade e da saúde. Muitos líderes apareceram na gestão de grupos virtuais, solucionando problemas que antes eram impossíveis. É hora de reconhecermos e valorizarmos estes verdadeiros líderes.

“A medida da inteligência é a capacidade de mudar. Somos arquitetos do nosso próprio destino.”
Não precisamos de esperar por decisões e orientações de outras pessoas para definirmos a pessoa que queremos ser. A vontade, a iniciativa, a perseverança e a persistência (positiva, não a teimosia), é o que nos faz mover para a frente, seja a curtos ou largos passos. Os líderes existem para mostrar a direção e motivar as pessoas a caminhar em conjunto rumo à concretização dos seus sonhos. Contudo, é importante providenciar o espaço necessário para a inovação.

“A definição de loucura é fazer a mesma coisa repetidamente, esperando obter resultados diferentes “.
Esta é uma frase clássica, mas muito pragmática e atual. Estamos à espera que o “novo normal” seja igual ao “antigo normal”. E que tudo se mantenha na mesma. Isto não vai acontecer. O mundo mudou, as pessoas mudaram e a nossa perceção sobre a vida mudou. Como líder, é hora de promover a segurança psicológica no trabalho para deixar as pessoas serem criativas. É hora de arriscar e aprender. Ao voltarmos à rotina e à forma como éramos, estamos a desperdiçar a oportunidade de criar algo novo.

“O importante é não parar de questionar. A curiosidade tem a sua própria razão de existir.”
Gosto muito desta frase e falo muito com os líderes sobre ela. Provavelmente, acreditamos que temos todas as respostas e que não precisamos de perguntar nada a ninguém, visto termos toda a experiência necessária para fazer o nosso trabalho. Mas como eu digo sempre, até podemos ter todas as respostas, mas conhecer todas as perguntas é apenas uma dádiva das mentes curiosas e incansáveis. Saber colocar as questões certas é uma arte que todos os líderes precisam de desenvolver. Deixo-lhe uma pergunta para refletir: Como é que pretende desenvolver-se enquanto líder?

“Um verdadeiro génio admite que não sabe nada.”
Nascemos com o cérebro vazio e vamos aprendendo à medida que crescemos. Aprendemos a andar de bicicleta, a ler, escrever, opinar e ter o nosso livre arbítrio. Mas chegamos a um ponto onde paramos de aprender. “O que tudo sei é que nada sei”. Esta sempre foi uma das máximas, que me levou a desbravar oceanos de conhecimento. Mas, tal como um oceano, apenas conheço algumas gotas. Ainda tenho muito para aprender.
Nós líderes, quando chegamos ao topo, temos a sensação que a nossa experiência, o nosso trabalho duro e os sacrifícios que fizemos, nos tornaram bons líderes. Os grandes líderes são aqueles que decidem aprender constantemente coisas novas e definem o seu dia como um livro aberto, que precisa de ser preenchido com algo novo que ainda não sabem. Esta mente aberta à aprendizagem é o que nos torna diferentes dos bons líderes.

“A mente é como um paráquedas: só funciona se estiver aberta.”
Somos criativos quando enfrentamos dificuldades. É assim que a mente funciona, é assim que grandes inovações vieram ao mundo. Esta pandemia abriu o nosso paráquedas e muitas soluções vieram ao de cima. Vimos saltos de tecnologia nunca antes vistos e que, sem a presente conjuntura, provavelmente só iríamos ver daqui a 20 ou 30 anos. Evoluímos como seres humanos e levaremos esta aprendizagem para as nossas gerações futuras.

“A única coisa realmente valiosa é a intuição.”
Também gosto muito desta afirmação. Nós líderes, estamos habituados a seguir modelos de produtividade que nos levam a tomar decisões de forma racional, baseadas em factos e dados. Mas a beleza da liderança está em acreditar nos seus instintos e seguir a sua intuição. As líderes femininas  destacam-se por terem uma intuição natural, o chamado “sexto sentido”. Gostava de ver mais mulheres na liderança, visto que ainda observamos uma forte desigualdade neste campo.
Desenvolver a intuição, caminhar com paciência, aceitar certos riscos e saber que não temos todas as respostas que gostaríamos de ter. É decidir seguir em frente, seguro do seu caminho. Ser mais vulnerável e tentar. É preciso coragem e humildade para afirmar: “Eu errei, mas sei como corrigir.”

“A vida é uma preparação para o futuro; e a melhor preparação para o futuro é viver como se não houvesse nada definido.”
Fantástica frase. Estamos à procura do futuro “novo normal” e esquecemo-nos de viver o dia de hoje. Vivíamos de planos futuros, de planos de negócios, de planos de viagem… Hoje, a nossa perspetiva torna-se chegar a casa com saúde e estar gratos por isso. Quantos de nós demonstram realmente a sua gratidão por terem tido mais um dia feliz? Olhe para trás mais vezes e agradeça às pessoas que lhe permitiram participar nas suas vidas. Viva um dia de cada vez, sempre.

“Nem tudo o que pode ser contado conta, e nem tudo o que conta pode ser contado.”
O que conta para si? Qual é o seu maior valor na vida? Vivemos de números, matemáticas, comparações, para no final termos um sistema binário: bom ou mau, mais ou menos, melhor ou pior. Estar a preocupar-se com comparações é perder tempo. Um líder, ou melhor, um chefe que se sente superior aos seus colaboradores, é um binário. Um dia bom, outro dia mau. O importante é definir qual o seu legado.
E por legado quero dizer o que de melhor deixamos para trás, de modo a que as pessoas se tornem melhores do que eram quando cruzaram o nosso caminho e nos conheceram. O que conta para mim hoje? A possibilidade de viver feliz com a minha família e valorizar o tempo que temos juntos.
Vou parar por aqui, mas lanço um desafio. Há, pelo menos, mais de 100 frases brilhantes de um génio chamado Albert Einstein. Faça uma pesquisa e procure aquela com a qual mais se identifica. Partilhe nas suas redes sociais e esteja grato por este artigo, pois creio que consegui despertar um pouco mais de curiosidade numa mente inteligente.


Por Gustavo Santos, chair of CEO Advisory Board Vistage Portugal – Lisbon

Artigos Relacionados:

Centro de preferências de privacidade

Cookies necessários

Publicamos cookies neste site para analisar o tráfego, memorizar as suas preferências, otimizar a sua experiência e apresentar anúncios.

PHPSESSID, __gads, _ga, _gid, gdpr[allowed_cookies], gdpr[consent_types], wordpress_test_cookie, woocommerce_cart_hash, woocommerce_items_in_cart, _gat_gtag_UA_114875312_1
IDE
__cfduid