“Era of Connection” – quão valiosa é a sua network?

Não tenho dúvida alguma que networking é uma das soft skills mais importantes na nossa caixa de ferramentas profissional. Num mundo em que tudo é semelhante: empresas, pessoas, educação, carreiras, produtos, preços e qualidade, urge a necessidade de nos diferenciarmos no meio da multidão. A resposta é o networking profissional. Uma metodologia valiosa para expandir conhecimentos, alavancar carreiras, empresas e atrair e fidelizar clientes. Ganhei a alcunha de “Networking Diva” há mais de 30 anos e, esse título e essa aptidão têm sido o motor de desenvolvimento da minha carreira e empresa. Hoje sou frequentemente solicitada para dar formação na área e incentivar os recursos humanos das empresas, da política e das associações a desenvolver esta skill com o objetivo de melhorar os resultados das suas instituições.

Entendo perfeitamente que o networking não está no topo da lista de afazeres para a maioria das pessoas e, particularmente, para as mulheres que, ao descurar esta skill, têm sido fortemente prejudicadas no avanço das suas carreiras.  Networking requer dedicação, tempo, empenho, incómodo, trabalho e, muitas vezes, dependendo da personalidade de cada um, um extremo desconforto e cansaço. Com as nossas agendas já tão sobrecarregadas com compromissos profissionais e responsabilidades familiares, a última coisa que temos vontade de fazer é falar com estranhos e fazer conversa em mais um evento ou conferência.

No entanto, é inegável o valor do networking profissional e o seu impacto em criar ligações com potenciais clientes, futuros empregadores e parceiros para alargar os nossos conhecimentos formativos. Quando bem feito – e sim, há uma técnica e existem regras – constitui um elevado retorno e oferece vantagens competitivas ao longo de toda a nossa vida profissional. Acredito então que se há uma formação que se deve fazer, é esta, porque a nossa carreira e a nossa empresa agradecem.

Todos os cientistas sociais estão de acordo. As pessoas mais conectadas são as que têm mais sucesso. Quando se investe em relacionamentos, profissionais e pessoais, os dividendos são imediatos. Networking permite desenvolver e melhorar várias das nossas soft skills, que vão desde a comunicação, etiqueta, cultura geral, saber estar em todos os ambientes, ser conectada com as pessoas mais influentes do nosso setor, ter conhecimento precoce de tendências, conhecer mentores, parceiros, novos clientes e ter acesso a recursos que nos vão valorizar ao longo de toda a nossa vida.

Estamos a viver a “Era of Connection”. Se queremos estar totalmente integrados na comunidade global temos que tomar em consideração a necessidade de desenvolver as nossas capacidades de comunicar e criar ligações. Hoje o networking é uma das cinco skills mais solicitadas pelas empresas de acordo com o estudo “The Future of Jobs” produzido pelo World Economic Forum.

A arte de construir relacionamentos fortes e expandir círculos sociais e profissionais é uma das maiores preocupações dos últimos anos. Agora, mais do que nunca, existe uma preocupação por parte das empresas em selecionar recursos humanos com este talento desenvolvido.

Tendo sido criada numa grande metrópole como Londres, trabalhado desde muito jovem e convivido com várias dezenas de nacionalidades, ingressei numa carreira ligada à Comunicação. Esta, deu-me a oportunidade de conhecer quase o mundo inteiro, o privilégio de conhecer, conectar e desenvolver relacionamentos com inúmeros líderes de todas as áreas profissionais e de todo o mundo. Ganhei a confiança de grandes empresários, políticos influentes e académicos nos mais vastos meios.

Sou contactada e consultada frequentemente pelas mais diversas razões, solicitando recomendações, desde a Croácia ao Vietname, sempre que querem expandir os seus negócios, a sua criatividade, testar um mercado ou, apenas, em busca de uma mera opinião.

Frequentemente sou questionada sobre como construí e desenvolvi a minha rede muito antes das tecnologias e telemóveis existirem. Para ser sincera, o meu segredo é simples – construa-a com sinceridade, credibilidade e paixão.

A outra pergunta que me me fazem é: como posso desenvolver uma rede de contactos? E a resposta mais curta é composta por seis conceitos base: saber conversar, fazer perguntas, dar para receber, apoiar os outros, adicionar valor e, não menos importante, cumprir promessas.

Depois de tantos anos a investir na expansão da minha rede, aprendi muitas coisas que tenho andado a partilhar em formação, mas aprendi também uma lição fundamental. Senão cuidarmos, regarmos e alimentarmos com carinho e dedicação as sementes que plantamos, será a morte das mesmas.

Networking deu-me confiança, contactos, amizades para a vida, vastos conhecimentos a baixo custo e conselhos valiosos, que de outra maneira me teriam custado fortunas. Aumentou a minha reputação, foram-me proporcionadas oportunidades únicas e alavancou a minha empresa.

Quanto vale então a minha rede? Vale tudo!


Por Linda Pereira, executive director da CPL Events

Artigos Relacionados: