Esta empresa criou um guia de saúde mental para os colaboradores

Atenta ao alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a pressão psicológica e o stress que a pandemia COVID-19 está a causar, a empresa de educação digital DOT digital group elaborou um “Guia Para Cuidar da Saúde Mental” dos seus mais de 250 colaboradores.

Com o objetivo de trazer um olhar positivo sobre o combate ao coronavírus, sem deixar de lado os desafios deste período. Essencialmente, a empresa brasileira quer aumentar nos colaboradores a empatia e compaixão, distribuir feedbacks positivos aos colegas – por meio de uma plataforma de engagement já antes utilizada pela empresa -, fazer com que se foquem nos objetivos de trabalho, não descurando os cuidados pessoais.

O guia vem ao encontro de uma necessidade real dos colaboradores. Com ajuda do Termómetro de Crise, uma ferramenta da Pulses para medir os impactos da crise, o DOT digital group identificou que o nível de ansiedade dos seus colaboradores está alto (nível 4, numa escala de 1 a 5). Graças às preocupações relacionadas com a saúde de familiares e pela falta de perspetiva de regresso à normalidade.

“O nosso papel, neste momento, é ajudar os nossos colaboradores a terem uma visão positiva do futuro e diminuir-lhes a ansiedade. Através de uma comunicação transparente, fortalecendo a nossa cultura, apoiando a liderança e a proximidade dos gestores com os colaboradores, para que percebam que estamos todos juntos e que podemos contar uns com os outros”, explica Ana Paula Baseggio Lehmkuhl, gestora de Pessoas & Cultura da empresa.

O plano de saúde empresarial possibilita que os colaboradores tenham atendimento psicológico remoto, benefício importante neste momento de ansiedade elevada. As aulas de alongamentos laborais agora são feitas remotamente e os colaboradores têm acesso a vídeos com exercícios físicos e de ergonomia para serem feitas em casa. “Desenvolvemos várias ações de interação neste momento, fortalecendo a cultura e o relacionamento entre todos. Há um engagement alto nestas ações, permitindo a socialização mesmo que à distância”, explica Ana Paula. E estas ações já têm mostrado resultados dando resultados, partilha ainda.

Desde o início da quarentena, o DOT digital group já contratou mais de 30 pessoas, sendo o recrutamento e onboarding realizado pela internet, e neste momento tem ainda 20 vagas abertas.

Empresas de tecnologia, como este gruop, já têm o teletrabalho nas suas rotinas. Porém, muitos profissionais passam pela primeira vez por esta experiência. “No cenário de isolamento, ouvir o colaborador é um gesto de acolhimento e de preocupação, além de ser uma forma de reduzir o distanciamento e criar conexão. A empresa demonstra que os trabalhadores importam, e que parar alguns minutos para dar um feedback é tão importante quanto manter a rotina de trabalho. Quando o colaborador sente que está a ser ouvido, os níveis de ansiedade tendem a reduzir, e soluções inovadoras podem aparecer. Essa confiança construída dos dois lados é fundamental neste momento de crise”, comenta Cesar Nanci, CEO da Pulses.

Partilhamos algumas sugestões do DOT digital group para preservar a saúde mental, neste momento de alta pressão.

O que evitar:

  • Excesso de informação:  gera ansiedade. Assista ao telejornal apenas uma vez por dia. Não é necessário vivenciar o problema o tempo inteiro.
  • Pensamentos de vitimização: estar em distanciamento social não é uma punição, mas uma prevenção e contribuição para o bem comum.
  • Solidão: Use a tecnologia disponível para se manter conectado com a vida e com as pessoas que ama.
  • Falta de rotina: estabeleça uma rotina diária. Respeite intervalos como o almoço, pausas para o café e o fim do horário de trabalho.

Não tenha receio:

  • De ser vulnerável: aceite as suas emoções e permita-se a senti-las. Pesquisas mostram que evitar sentimentos e reprimir emoções tornam as problemáticas mais fortes e duradouras.
  • De ficar ansioso: a aceitação da ansiedade ajuda a lidar com ela. Isso não significa acomodar-se, desistir ou não fazer nada. Ao reconhecer sentimentos, é possível encontrar formas de lidar melhor com eles. Procure permanecer no presente. Quando ansiosos, vivemos com o pensamento no futuro e descuidados do presente. Estamos sempre a pensar: “e se isto vier a ocorrer?”, “e se eu não conseguir?”, e “como será?”.

Cuide de si e dos mais próximos:

  • Ansiedade: yoga e meditação são boas alternativas para aliviar esse sintoma. Mas, se ainda assim sentir que precisa de ajuda, procure um profissional. O Conselho Regional de Psicologia autorizou o tratamento psicológico online e vários profissionais estão a disponibilizar este serviço gratuitamente.
  • Descanse: encontre atividades restauradoras, como jardinagem, arrumação de armários e da casa, mudar móveis de lugar, arrumar álbuns de fotografias, etc.
  • Dê mais atenção às crianças: para quem tem, é um momento para acompanhar os filhos mais de perto, contar histórias, participar nas brincadeiras e interagir mais. Tenha paciência com eles! As crianças também desenvolvem ansiedade. Converse com os seus filhos e explique o momento que estamos a viver, mas sem assustar.
  • Dê suporte às pessoas em risco: ofereça ajuda aos vizinhos mais idosos. Disponibilize-se para ir buscar medicamentos ou ir ao supermercado.

 

Aprenda a respirar:

  • A respiração tem um papel muito importante para os circuitos cerebrais e controlo de emoções e pensamentos.
  • Respire devagar, calmamente, inspirando o ar pelo nariz e expirando longa e suavemente pela boca.
  • Ao inspirar, conte até três bem devagar; e ao expirar conte até seis devagar também.
  • Outra forma de relaxamento pela respiração é sentar no chão com as pernas cruzadas e a coluna direita. Coloque a mão direita sobre o peito e a mão esquerda sobre a barriga. Sinta nas palmas das mãos o movimento da respiração. Deixe-a acontecer, observando como o ar entra e sai.
  • A respiração atenta e controlada ajuda a acalmar, relaxar e encontrar a força e paz interior.

 

Mantenha hábitos saudáveis:

  • Cuide do seu corpo: fazer atividade física ajuda a aumentar a imunidade. Alguns professores estão a disponibilizar aulas online gratuitas das mais diversas modalidades. Procure vídeos no Youtube e nas redes sociais.
  • Alimente-se bem: resgate aquela receita salva há tempos e coloque a mão na massa. Descubra novos temperos e a arte de organizar as refeições da semana.
  • Cuide da sua higiene: além de lavar as mãos com frequência, cuide da sua higiene corporal. Tome banho regularmente, evite ficar de pijama o dia inteiro no home office, troque a sua roupa de cama e mantenha a higiene da sua casa.


Vigie os seus pensamentos:

  • Pode estar a antecipar acontecimentos catastróficos.
  • Examine o que está a dizer para si mesmo e reflita racionalmente.
  • Leia sobre aquilo que acredita, participe em encontros online, reze ou ore à sua maneira. O importante é conectar-se com o que acredita e lhe dê esperança.
  • Conecte-se com a sua espiritualidade e uma boa opção é praticar a meditação. Existem várias apps que ensinam como fazer.
  • Tente não ficar imerso a equipamentos eletrónicos. Leia um livro. A leitura convoca uma reestruturação da atenção e permite uma abstração maior.
  • Converse com os seus pais, amigos, avós e familiares. Mantenha contacto com as pessoas que lhe são próximas.
  • Cuidado com as fake news, informações infundadas e de fontes não confiáveis de informação. Elas podem gerar ainda mais pânico entre as pessoas. Partilhe apenas informações confiáveis e necessárias ao bem de todos.

 

 

Artigos Relacionados: