Está na hora de criar hábitos Zen

Temos de aceitar que a pandemia e o confinamento estão aqui para ficar ainda mais algum tempo. Mas, além disso, a nossa realidade mudou e talvez para sempre.

Para Leo Babauta, autor do site Zen Habits, que se apresenta como vegan e minimalista, “estamos a viver uma nova normalidade.” Num artigo intitulado “O novo Normal”, elenca o que mudou nas nossas vidas e como nos estamos a sentir.

Sensação de restrição: não podemos fazer as coisas de sempre – não apenas trabalho e escola, mas também cortes de cabelo, dentistas, cafetarias, restaurantes, bares, lojas e muito mais.

Incerteza e ansiedade: as coisas estão incrivelmente incertas neste momento – a nossa saúde, a saúde de familiares e amigos, o estado do mundo, a economia instável, a situação financeira individual. Esta incerteza está a provocar sentimentos de stress, medo e ansiedade na maioria das pessoas, de maneiras diferentes.

Sentimento de isolamento, mas também (possivelmente) de união: para muitas pessoas, o distanciamento social criou um sentimento de isolamento que pode ser difícil de gerir. Mas para muitos também pode estar a acontecer um sentimento de união – estamos juntos nisto, ninguém é excluído. Alguns estão a criar esse sentimento de união fazendo mais chamadas de vídeo, partilhando ideias online ou participando em ações comunitárias.

Sensação de perturbação: os velhos hábitos foram interrompidos – não podemos fazer todas as coisas que estávamos habituados a fazer, e isso dá-nos a sensação de estarmos a ser prejudicados.

Irritação com os outros: Estar isolado com as mesmas pessoas todos os dias pode levar a conflitos, o que traz à tona os nossos problemas e certas reações extremas.

Querer sentir algo com significado: No sentimento de falta de fundamento e instabilidade podemos ansiar por algum tipo de significado, algum sentido.

Oportunidade de crescimento
Agora, depois de autoavaliar a situação, a pergunta que deve fazer é: resistir ou usar a oportunidade para crescer? A vida está sempre a abrir portas que muitas vezes não reconhecemos. Como podemos usar o novo normal como uma oportunidade e um presente? Leo Babauta partilha três ideias:
1. “O novo normal apenas destaca as dificuldades que muitas vezes sentíamos antes”.
2. Defende que as oportunidades atuais devem ser vistas como uma forma de crescer. “Se se está a sentir isolado pode usar isso para se ligar mais a si próprio, como se fosse um monge num mosteiro. Sinta o desejo de conexão e de significado”.
3. Pratique a paciência. “Sinta a dor e a frustração e enfrente-a. Esta é uma prática incrivelmente poderosa”, aconselha.

Artigos Relacionados: