Estudo Imovirtual: Preços de venda e de arrendamento de imóveis caem em julho

O Imovirtual, plataforma online de compra, venda e arrendamento de imóveis pulicou um estudo sobre a evolução dos preços médios de venda e de arrendamento anunciados no seu portal.

De acordo com esta análise, os quatros distritos com preços médios de venda mais baixos, em julho de 2020 e face ao mês anterior, foram Portalegre (114.483€), Castelo Branco (121.134€), Guarda (123.851€) e Beja (131.273€).

Já no segmento do arrendamento, em julho, Lisboa continua a liderar o top de distritos mais caros, com as rendas a chegarem, em média, aos 1.387€. À exceção da Região Autónoma da Madeira (+1,3%), os restantes distritos registaram quebras, nomeadamente Porto (-1,9%) e Faro (-7,7%).

Se compararmos os valores com os do período homólogo do ano passado (julho de 2019), a realidade muda. No que respeita à venda de imóveis, regista-se uma subida de +5,1% ao passar-se de 324.281€ para 341.089€. Já no arrendamento, há um decréscimo -8,04% ao passar de 1.157€, em julho de 2019, para 1.064€, em julho de 2020.

Outra das conclusões do estudo do conhecido portal imobiliário, detido pelo Grupo OLX, especialista no desenvolvimento de plataformas online locais para compra e venda de produtos e serviços na Internet, é que o distrito mais caro para comprar um imóvel em Portugal continua a ser Lisboa, sendo que um imóvel custa 542.996€ (-1,7%).

À semelhança da capital, os restantes três distritos com preços mais elevados para compra são Faro (446,297€), Região Autónoma da Madeira (321,527€) e Porto (305,768€) e todos registam decréscimos (-1,8%, -1,7% e -0,5%, respetivamente).

Do lado do arrendamento, o preço médio anunciado passou de 1.096€ em junho para 1.064€ em julho (-2,9%). Os distritos que em julho apresentaram valores mais baixos foram Guarda (321€), Portalegre (343€), Castelo Branco (403€) e Vila Real (421€).

 

 

Artigos Relacionados: