Goldman Sachs anuncia retorno ao escritório após fecho devido ao coronavírus

A Goldman Sachs anunciou que as equipas poderão voltar aos escritórios. O gigante bancário disse na semana passada aos funcionários que começaria a permitir que as pessoas voltassem a seus escritórios, depois de em março ter fechado a maioria dos espaços de trabalho devido à pandemia.

Numa carta aos colaboradores, a que o jornal britânico The Guardian teve acesso, o CEO da Goldman Sachs, David Solomon, disse que as equipas em todo o mundo seriam notificadas do que está planeado para permitir que as pessoas voltassem aos seus escritórios. A ideia é que os colaboradores voltem numa base rotativa no caso de alguns dos escritórios e que o planeamento varie dependendo das circunstâncias locais, comerciais e pessoais.

“Nos próximos dias e semanas serão informados sobre o que esperar para os próximos meses, incluindo a rotatividade da equipa no escritório sempre que possível, com o objetivo de dar a todos a oportunidade de entrarem no seu escritório”, escreveu o líder do banco americano de investimentos.

“É importante sublinhar que a abordagem rotativa não será a mesma para todos, já que cada um de nós tem responsabilidades pessoais únicas – por exemplo, ajustar o plano aos horários escolares, gerir as condições de saúde pessoais e familiares ou o facto de não se sentir confortável a ir para o escritório durante os horários de pico, entre muitas outras considerações”, disse Solomon.

Artigos Relacionados: