Gonçalo Granado: «As marcas são um refúgio de confiança»

A Nestlé tem um longo conhecimento na área de nutrição – em concreto, 154 anos. Numa altura em que os consumidores estão mais centrados em si próprios e nas suas famílias, «esta é uma extraordinária oportunidade para as marcas com propósito ganharem atenção, expressando-se de forma relevante e satisfazendo as necessidades específicas do momento. (…) Estamos convencidos que momentos excecionais geram oportunidades excecionais e relações de longo prazo», partilha Gonçalo Granado, diretor de Comunicação da Nestlé Portugal.

E a isto refere-se a melhorar a qualidade de vida dos consumidores e contribuir para um futuro mais saudável. «Numa época como a que atravessamos, o consumidor procura produtos seguros, com as marcas de empresas que, como a Nestlé, são um refúgio de confiança», sublinha ainda.

Nos últimos anos, a marca de alimentação tem procurado estar junto dos consumidores das mais diversas formas, desde o aconselhamento sobre o core da atividade – a alimentação – a uma simples sugestão de um livro, filme, ou atividade em família.

Com o início da pandemia, a Nestlé Portugal foi das primeiras empresas a comunicar um conjunto de medidas de apoio aos colaboradores. De momento, no total dos 2300 colaboradores, cerca de 1400 encontram-se em teletrabalho e os restantes 800 continuam, com todas as medidas de segurança reforçadas pelas contingências da pandemia, a trabalhar na fábrica de cafés torrados do Porto, na fábrica multiprodutos e no principal centro de distribuição da Nestlé no País, ambos localizados em Avanca. A estes juntam-se agora cerca de 100 colaboradores da área de Vendas, que estão a retomar o contacto com os clientes do retalho alimentar e, a partir do próximo dia 18 de maio, 220 colaboradores da Nestlé Professional voltarão ao terreno para trabalhar juntos dos clientes do canal HORECA.

Simultaneamente, a Nestlé uniu-se a diversas iniciativas de combate à COVID-19. Como por exemplo a doação de 130 mil equipamentos de proteção individual, num valor global de 100 mil euros. Um apoio canalizado para mais de 500 profissionais de saúde que cuidam da população sénior em lares e através de serviços de apoio domiciliário.

Colocámos a pergunta: Como estão as marcas a comunicar? a sete diretores de Marca, ainda em pleno estado de emergência e antes do anúncio das medidas de desconfinamento. Gonçalo Granado aceitou o desafio:

«Estar ao lado dos consumidores com as melhores opções de nutrição, que promovam a sua saúde e o seu bem-estar é o que temos feito na Nestlé ao longo dos seus 154 anos de existência. Numa época como a que atravessamos, o consumidor procura produtos seguros, com as marcas de empresas que, como a Nestlé, são um refúgio de confiança. Numa altura em que os consumidores estão mais centrados em si próprios e nas suas famílias, surge uma extraordinária oportunidade para as marcas com propósito ganharem a sua atenção, expressando-se de forma relevante e satisfazendo as necessidades específicas do momento. É uma característica humana lembrarmo-nos de quem nos ajudou num momento mais difícil. Na Nestlé temos procurado estar junto dos nossos consumidores das mais diversas formas, desde o aconselhamento sobre o core da nossa atividade – a alimentação – a uma simples sugestão de um bom livro, filme, ou atividade em família. Estamos convencidos que momentos excecionais geram oportunidades excecionais e relações de longo prazo. Estamos nesta relação com os consumidores para, cumprindo o nosso propósito, melhorar a qualidade de vida e contribuir para um futuro mais saudável».

[Aceda aqui às respostas de todos os diretores de Marca]

Artigos Relacionados: