Grupo Jerónimo Martins cria Fundação Biedronka para apoiar idosos carenciados

Da esquerda para a direita: Katarzyna Scheer, diretora-geral da Fundação Biedronka; Anna Giza-Poleszczuk, socióloga e especialista em economia social; Irmã Malgorzata Chmielewska, responsável pelo centro comunitário Chleb Zycia; Małgorzata Jarosz, Jarszewska, Caritas Polska; e Pedro Soares dos Santos, presidente e administrador-delegado do Grupo Jerónimo Martins.

A Fundação Biedronka acaba de ser criada na Polónia e pretende contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações mais idosas. Como primeira iniciativa, a Fundação vai criar um programa de cartões pré-pagos, que vai abranger dez mil seniores carenciados, representando um investimento de quase 15 milhões de zlótis (cerca de 3,5 milhões de euros).

“O 25.º aniversário é uma excelente oportunidade para agradecermos à sociedade polaca o facto de acreditar em nós e para reforçarmos compromissos sociais de grande relevo. Ao prosseguirmos atividades que satisfazem necessidades básicas do ser humano e pelo facto de termos uma escala muito grande, temos aqui uma oportunidade única para darmos o nosso contributo na procura de soluções para os desafios que se colocam às comunidades locais e para apoiarmos de forma concreta os mais carenciados. A Polónia permitiu à Biedronka tornar-se grande e estamos bem conscientes da responsabilidade que isto acarreta. É por isso que a Fundação Biedronka é lançada com o foco no grupo da população que enfrenta os desafios mais duros: os idosos”, declarou Pedro Soares dos Santos, presidente e administrador-delegado do Grupo Jerónimo Martins.

De acordo com os dados e previsões do gabinete de estatística polaco (Główny Urząd Statystyczny), um em cada quatro polacos tem mais de 60 anos de idade e, em 2050, a população idosa representará 40% da sociedade. A Polónia é um dos países com um ritmo de envelhecimento mais acelerado do mundo, pelo que providenciar aos idosos melhores condições de vida está a tornar-se um grande desafio. A década 2020-2030 foi considerada pela Organização Mundial da Saúde como a “Década do Envelhecimento Saudável” – o objetivo é que os idosos se mantenham saudáveis física e mentalmente, auto-confiantes e aptos para serem autónomos na sociedade o máximo de tempo possível.

Os objetivos da recém-criada Fundação são, entre outros, combater a pobreza, problemas de nutrição, solidão e exclusão social dos idosos. Em 2020, a Fundação Biedronka vai ter um orçamento de 50 milhões de zlótis (cerca de 11,5 milhões de euros) e, nos próximos anos, a sua fundadora – Jerónimo Martins Polska – planeia alocar entre 7,5 e 20 milhões de euros para apoiar a Fundação.

Artigos Relacionados: