Job Sharing é uma nova forma de trabalho

O mercado de trabalho está em constante mutação desde que surgiu o boom tecnológico e da entrada dos millennials e da sua visão do que é trabalho numa empresa. Acima de tudo, tanto para quem é da geração Y ou de quem não é, algo é muito importante: a flexibilidade. Dada essa necessidade generalizada, as empresas tiveram que procurar diferentes modelos de trabalho: daqui nasceu recentemente o job sharing (partilha de trabalho).

A partilha de trabalho é um modelo que revolucionou o mercado de trabalho na Europa nos últimos anos. Consiste em duas pessoas partilharem o mesmo posto de trabalho dentro de uma empresa, partilhando o horário, as funções, as responsabilidades e o horário.

Um trabalho partilhado eficaz e produtivo vai estar sincronizado com as exigências da empresa, da própria função e com as características individuais dos funcionários envolvidos. O local de trabalho é um ambiente cada vez mais exigente, no entanto, a partilha do posto de trabalho permite ao colaborador usufruir de uma posição com menos stress, conseguindo um maior nível de controlo relativamente ao equilíbrio trabalho/vida pessoal.

Quais os benefícios para a empresa em ter colaboradores a partilhar o mesmo posto de trabalho?

Existem vários benefícios da partilha de um posto de trabalho. Trata-se de uma forma prática para atrair e reter pessoal com experiência que não está interessado a ter um trabalho a tempo inteiro devido a outros compromissos pessoais.

Este modelo de trabalho oferece também uma maior estabilidade e retenção de pessoal em casos em que o cargo é tão exigente que acaba sempre com uma alta taxa de rotação. O job sharing permite também ampliar o “capital intelectual”, pois tem dois funcionários, em vez de um, conseguindo assim tirar partido de um duplo conhecimento que possa ser essencial no desempenho do cargo.

Este modelo oferece também um suporte adicional naquelas épocas do ano em que as empresas podem precisar de contribuições regulares adicionais em projetos especiais. Oferece também uma menor taxa de absentismo, dado os funcionários cumprirem as suas responsabilidades pessoais fora do horário de trabalho.

Permite também à sua empresa ter um horário comercial alargado, permitindo que o seu negócio funcione seis ou sete dias por semana sem sobrecarregar o funcionário. Um cargo partilhado pode cobrir dias adicionais sem ter de entrar com custos de horas extraordinárias.

Também para o funcionário são várias as vantagens

Oferece tempo para cumprir com as responsabilidades pessoais do colaborador. Com o job sharing o colaborador consegue um maior sentido de equilíbrio na sua vida enquanto continua ativo no seu trabalho. Oferece uma maior preservação profissional, algo que é essencial para que os colaboradores preservem as suas habilidades profissionais e tenham um senso de status e progresso na sua empresa ou profissão. A partilha do cargo também permite a partilha do conhecimento, dando a ambos os colaboradores uma oportunidade para aprender e melhorar a sua base de capacidades através da partilha de conhecimento.

Como devem as empresas implementar o job sharing

Em primeiro lugar, deve definir o horário de trabalho de cada um dos funcionários, e o horário completo para o cargo partilhado. Os funcionários devem trabalhar a part-time pelo que deve existir algum sistema para o controlo de horário de ambos, o que já é exigido por lei. De seguida, a empresa deve definir os objetivos e as funções a serem executados por cada funcionário. A comunicação entre eles e, por sua vez, com a empresa, é essencial para que as informações não sejam perdidas e a partilha de tarefas seja um sucesso. As empresas não devem também negligenciar as avaliações periódicas para saber o status dos funcionários, saber se as tarefas estão a ser bem partilhadas e se há necessidade de mudança que, caso exista, deve ser detetada o mais rápido possível.

Artigos Relacionados: