O Mundo como Vontade e Representação

O Mundo como Vontade e Representação é a obra fundamental de Schopenhauer . Admitindo a distinção kantiana entre fenómeno e númeno, o autor considera que o mundo é, ao mesmo tempo, vontade e representação . O conhecimento, em geral, é um meio de preservar o indivíduo e a espécie, e está, portanto, ao serviço da vontade . Mas pode ultrapassar essa sujeição e «existir para si mesmo como um claro espelho do mundo», como acontece na arte . A liberdade total, no entanto, só é conseguida quando a vontade se reconhece a si mesma como dor e se resigna.

Autor: Arthur Schopenhauer

Artigos Relacionados: