O que fazemos agora vai definir o amanhã

Tanto que já aprendi com a pandemia da COVID-19 e a sua quarentena que parece ter passado meio ano e não dois meses. Se há momentos que vão ficar para sempre na minha memória, este será seguramente um deles. E tenho uma certeza: as coisas serão diferentes, algumas para melhor, outras para pior, mas precisamos de ter serenidade para as aceitar. Porque o nosso “antigo normal” já não existe e talvez demore muito a voltar.

Desde o início, no Grupo RHmais, do qual a Multitempo faz parte, adotamos medidas de proteção à propagação do vírus e encaramos esta nova situação como uma oportunidade de repensar as nossas metodologias de trabalho. Em particular para este ano, delineamos um extenso calendário de ações no âmbito do 25.º aniversário da Multitempo, mas infelizmente devido à pandemia, muitas destas ações tiveram de ser adiadas e algumas canceladas.

A vida das organizações é feita de planificação e de circunstâncias. Agora estas superaram a planificação e o sucesso será ditado pela nossa capacidade de adaptação e mudança. Porque o que fazemos agora vai definir o amanhã e a nossa reputação durante muito tempo.

Agilidade, flexibilidade e proatividade nas ações de marketing e comunicação, e responsabilidade e transparência na informação que transmitimos ao público, são atributos essenciais na gestão de qualquer crise. O marketing – com a sua estratégia e alguma “magia” tecnológica – é o parceiro número um para garantir alguma normalidade dos negócios. Por seu lado, a comunicação tem a importante responsabilidade de, em tempos de incerteza, ajudar a assegurar que as empresas continuem a funcionar, sendo essencial para o sucesso de qualquer plano de contingência.

Ao partilharmos diariamente informação útil e relevante, baseada em fontes credíveis, tentamos manter a sensação de normalidade. Divulgamos mensagens com um tom positivo, humano e focadas num propósito coletivo, apostando em informações sinceras e práticas, tentando ajudar as pessoas no seu dia a dia. Desde o início da quarentena, sempre quisemos estar presentes, próximos e ser referência nestes dias atípicos. E claro que esta súbita necessidade aumentou o nosso grau de exigência e a rapidez de resposta.

Nesta fase de quarentena e cada vez mais digital, reforçamos a nossa presença nas redes sociais para estar mais perto das pessoas, dando a conhecer a realidade da nossa empresa e publicando conteúdo de qualidade.

Numa altura em que as nossas equipas estão separadas, a comunicação interna tornou-se ainda mais relevante. Optamos por enviar comunicados internos para que, mesmo à distância, todos os colaboradores se sentissem parte de uma organização forte e comprometida, ressalvando e agradecendo a capacidade de adaptação e responsabilidade de todos, o que contribuiu para a motivação e tranquilidade.

Mesmo estando em teletrabalho, uma situação nova para mim, mantenho uma grande ligação com toda a equipa, apoiamo-nos e trabalhamos verdadeiramente para o mesmo objetivo. Como deixamos de poder conviver como gostamos, cara a cara, passamos a comunicar de forma mais sintética, gerindo bem o tempo de cada um e com muito mais objetividade. Todos temos tido uma atitude positiva, boa energia e algum sentido de humor, o que contribui para o aumento do ânimo e o acréscimo da produtividade. Estamos a aprender a ser melhores, para o bem de todos, e a dar o melhor de cada um.

Talvez por tudo isto a palavra que melhor resume a aprendizagem constante que tenho adquirido nestes dias é a resiliência. Saber lidar com adversidades mantendo o foco e a determinação, acreditando e nunca desistindo, é a melhor experiência que levo deste período. Sempre tentei concentrar-me nas lições positivas dos momentos menos bons e encarei este desafio de espírito aberto. Nunca como agora a música dos Monty Python, “Always Look on the Bright Side of Life”, fez tanto sentido. E tenho aprendido a tentar controlar apenas o que consigo controlar.


Por
Rita Correia, responsável do Gabinete de Marketing e Comunicação do Grupo RHmais

Artigos Relacionados: