Oito sinais de que é um líder tóxico – faça o teste

Sabe que pode ser um chefe tóxico e nem se aperceber? Um vasto estudo da Google iniciado em 2009 concluiu que existem oito sinais que permitem avaliar se um gestor é um líder tóxico ou não – e que por vezes é tóxico sem ter consciência do seu comportamento.

Na prática, a investigação identificou oito qualidades que os gestores com melhor desempenho possuem e, ironicamente, diz um artigo da revista de negócios Inc., o comportamento oposto são as atitudes de um chefe tóxico.

Se for gestor, faça agora o teste e veja se é tóxico sem saber. Se responder “sim” a um ou mais dos pontos em baixo, é provável que esteja a ser considerado um líder menos eficaz e talvez até um chefe tóxico.

  1. Sente-se frustrado quando precisa de ensinar a um colaborador uma competência que ele não tem ou precisa de desenvolver. Uma das coisas que o estudo da Google veio mostrar é que as competências de coaching dos gestores de topo são muito valorizadas pelos colaboradores.
  2. Não confia no trabalho dos outros e por isso verifica sempre o trabalho de todos os funcionários. Esta é uma forma de microgestão e é considerada uma caraterística muito tóxica.
  3. Não está interessado nas pessoas, exceto se estão a fazer o trabalho corretamente. A inteligência emocional é considerada uma das caraterísticas centrais de um líder de sucesso. Cuidar das pessoas é vital para ganhar confiança e respeito.
  4. Sente que está sempre atrasado e divide a sua atenção por vários assuntos. Parecer descontrolado e incapaz de gerir o que tem para fazer é sinal de má autogestão. Se não consegue gerir a sua própria eficácia e produtividade, não pode esperar que as outras pessoas se saiam melhor.
  5. Prefere ficar no escritório do que conversar com a equipa. Tendências anti-sociais são sinal de que se sente um mau comunicador.
  6. Considera que a progressão na carreira dos seus colaboradores deve ser uma preocupação deles, não sua. Investir no sucesso de uma equipa cria lealdade e retenção, algo a que deve dar valor.
  7. Não consegue fazer um plano de crescimento para o departamento porque pensa que com a equipa que tem nem os objetivos atuais conseguirá atingir. Os bons gestores devem ter uma visão bem articulada das perspetivas de crescimento para transmitir à equipa – esta é a melhor maneira de a motivar.
  8. Não gosta quando os seus colaboradores possuem competências que o colocam numa situação de dependência porque não possui esse perfil. Os melhores líderes conhecem bem os seus pontos fortes e não se sentem ameaçados pelos pontos fortes das equipas – até porque é aí, nessas qualidades, que reside o sucesso do seu departamento ou negócio.

Bob Sutton, professor de Comportamento Organizacional na Universidade de Stanford explica neste vídeo da Inc. como lidar com chefes difíceis, para não escrever “chefes imbecis”, nas suas palavras.

Artigos Relacionados: