«Precisamos de perdoar a dívida dos países em desenvolvimento», defende Secretário de Estado de Cabo Verde

A abertura da cimeira Leadership Summit Portugal para os países africanos de língua oficial portuguesa foi feita por Pedro Lopes, atual secretário de Estado da Inovação e da Formação Profissional de Cabo Verde. O jovem político cumprimentou quem o ouvia em África e no Brasil, mostrando a importância de eventos transatlânticos como a cimeira da liderança organizada pela editora Tema Central para ultrapassarmos a crise juntos.


Pedro Lopes quis deixar uma mensagem positiva nesta fase difícil que vivemos: “esta crise é uma oportunidade para as lideranças, para a aposta na diversificação, no investimento, na proteção social e no ambiente.” Considera que a pandemia faz com que as empresas sejam empurradas e sintam necessidade de encontrar canais digitais e inovar para resistir ao choque.

“Estes eventos são essenciais para debater o mundo após a COVID-19 porque a pandemia já nos afetou a todos. Deixemos de pensar em silos e ações locais. A COVID-19 mostra-nos que somos um mundo global, que o vírus impacta a todos, que precisamos de soluções para todos, como uma vacina global e o perdão das dívidas aos países em desenvolvimento para que possam contrair mais dívida para se desenvolverem.”

Pedro Lopes tem 34 anos e é filho de pai cabo-verdiano e de mãe portuguesa. Tornou-se o mais jovem político de Cabo Verde ao assumir o cargo de Secretário de Estado da Inovação e da Formação Profissional com 31 anos, em dezembro de 2017, no governo do primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva.

Licenciado em Relações Internacionais pela Universidade de Coimbra, em Portugal, onde foi presidente do Sindicato dos Estudantes, é ainda mestre em Resolução de Conflitos (Reino Unido) e Comunicação de Marketing Estratégico. Fundou a B-Bright Generation, uma associação de liderança juvenil cabo-verdiana e organizou o TEDx em Cabo Verde.

Estagiou na Embaixada de Cabo Verde em Portugal e trabalhou como International Business Manager no Grupo Catarino. Trabalhou na Câmara Municipal de Trieste, em Itália, num projeto da Comissão Europeia para a mobilidade juvenil.

Fez parte da equipa que organizou Africa Innovation Summit como director da exposição African Innovations e como assistant manager. Foi ainda consultor de comunicações, vice-presidente executivo da Wansati, e trabalhou nas Nações Unidas em Cabo Verde como Communications Associate.

Artigos Relacionados: