Presidente da CIP eleito Vice-Presidente da BusinessEurope

O Presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, foi eleito Vice-Presidente da BusinessEurope, a confederação das empresas europeias e que representa as principais federações empresariais de 35 países europeus.


António Saraiva, Presidente da CIP desde 2010, que vai no seu quarto e último mandato, exercerá funções numa altura em que a CIP fará a ligação entre a Presidência Portuguesa da UE e a organização que representa as empresas europeias.

A eleição foi confirmada na reunião do Conselho de Presidentes da BusinessEurope, que juntou virtualmente a convite da CIP, e que teve como primeiro ponto da ordem de trabalhos uma troca de impressões com o Governo português sobre as prioridades da futura Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, que Portugal exercerá no primeiro semestre de 2021.

Fundada em 1958, a BusinessEurope representa as empresas e empregadores europeus e fala em nome de cerca de 20 milhões de pequenas, médias e grandes empresas a operarem nos sectores da indústria e dos serviços.

A CIP – Confederação Empresarial de Portugal representa, diretamente e através da sua rede associativa, mais de 150 mil empresas, que empregam mais de 1,8 milhões de trabalhadores e são responsáveis por cerca de 71% do produto interno bruto (PIB) de Portugal.

Fundada em 1974, tem como visão ser a confederação empresarial mais representativa a nível nacional, uma estrutura associativa patronal forte, homogénea e abrangente que possa defender mais eficazmente os interesses das empresas portuguesas e representa, de uma forma transversal e equilibrada, entidades associativas sectoriais e regionais, bem como todas as Câmaras de Comércio e Indústria de Portugal.

Faz parte, a nível nacional, do Conselho Económico e Social e da Comissão Permanente de Concertação Social, entre muitos outros órgãos consultivos e comissões especializadas, e, a nível internacional, da BusinessEurope, BIAC, OIE e OIT. Tem a sua sede em Lisboa e delegações no Porto e em Bruxelas.

Artigos Relacionados: