Quais são as cidades mais saudáveis do mundo?

O portal Money publicou um guia dos 40 lugares mais saudáveis do mundo para viver e o resultado coloca Lisboa em terceiro lugar e o Porto em 13.º. E com que critérios o portal financeiro avalia as cidades? O relatório baseia-se na esperança de vida, no custo de ser saudável, ou melhor, no preço de um quilo de maçãs, na poluição do ar, nas taxas de obesidade, na segurança e nas horas de luz solar. E em todos estes pontos as nossas duas cidades principais marcam pontos e destacam-se no globo.

No topo do ranking estão duas cidades espanholas, Valência e Madrid. Depois vem Lisboa, seguida de Viena, na Áustria. Assim, Espanha é considerado o país mais saudável do mundo, o primeiro classificado neste índice. Em Espanha, as pessoas seguem uma dieta mediterrânica constituída por fontes saudáveis de ómega 3, gorduras e proteínas, que estudos têm associado a uma diminuição do risco de demência, doenças cardíacas e cancro – colocando o país entre os cinco primeiros para uma maior esperança de vida.

Um estilo de vida mediterrânico segue estes princípios-chave: horários de refeições sociáveis, uma dieta equilibrada e ênfase na caminhada como meio de transporte, o que ajuda a diminuir as mortes causadas pela poluição.

Verificou-se que os horários de refeições sociáveis diminuem o risco de obesidade e também promovem um bem-estar mental saudável. Ter um tempo dedicado à ligação com a família e amigos atua como um estimulante do humor, produz endorfinas e aumenta o bem-estar geral da população.

O povo de Espanha vive do ditado “Trabajamos para vivir, no vivimos para trabajar” que significa “trabalhamos para viver, não vivemos para trabalhar.”

O Japão é o lar da pessoa viva mais velha do mundo

Talvez pudéssemos aprender com o Japão, comer um pouco menos e andar um pouco mais, pois este povo tem uma das maiores expectativas de vida do mundo. Para além das suas porções mais pequenas e da sua dieta densa em proteínas, o povo do Japão também mostra um maior respeito pela sua comida, passando tempo para preparar, cozinhar e comer, contrastando com a cultura ocidentalizada da fast food.

O Japão é também conhecido pelos seus transportes públicos rápidos, que produzem baixas emissões de carbono. O meio de transporte preferido é andar a pé – a atividade diária é suficiente para os manter em forma sem o uso de um ginásio. O país tem uma das mais baixas taxas de obesidade do mundo.

Os EUA são dos países menos saudáveis

Os EUA têm uma das mais altas taxas de obesidade. Num mundo tão acelerado, a cultura ocidental adaptou-se aos alimentos altamente processados, cheios de químicos artificiais, gorduras e açúcares. Estes tipos de dietas aumentam o risco de muitos problemas de saúde, tais como a diabetes tipo 2, e também reduzem a sua esperança média de vida.

A diferença prevalente entre países como Espanha e o Japão em relação aos EUA é a relação com a alimentação. Muitos dos países mais saudáveis do nosso índice têm um maior respeito pela alimentação, e tratam os horários das refeições como uma oportunidade para criar um ambiente social e amoroso. Tal contrasta muito com a natureza acelerada dos EUA, onde há hábito de comprar comida para uma refeição rápida – como refeições prontas e fast food.

Ao contrário da Espanha, cujo foco principal é a sua vida social, os EUA dão prioridade à vida profissional, o que pode levar a hábitos alimentares pouco saudáveis e a uma falta de atividade física.


Zurique é uma das cidades mais seguras do mundo

A taxa de criminalidade em toda a cidade é extremamente baixa, colocando Zurique, na Suíça, nas cinco cidades com a mais baixa taxa de criminalidade do mundo. Devido à boa educação e sendo um bom estado de bem-estar, muitas pessoas que vivem aqui são capazes de viver de forma sustentável sem crime.

De facto, o estilo de vida da cidade é considerado como um dos mais saudáveis do mundo, classificando-se na 10.ª posição geral no índice da Money. A cidade tem a segunda maior esperança de vida do mundo, depois das cidades japonesas, o que poderia ser resultado do seu empenho em reduzir a poluição causada pelos transportes e promover alternativas mais saudáveis. Esta cidade também se situa no top 10 para a qualidade do ar mais limpo, reforçando a saúde de Zurique a todos os níveis.

Artigos Relacionados: