Quando olha para trás pode dizer que está satisfeito com a sua vida?

A satisfação com a vida, diz respeito à forma como o indivíduo percebe a qualidade da sua vida a partir de um conjunto único de critérios. Uma avaliação global da vida de uma pessoa é crucial, não apenas a satisfação associada a realizações específicas ou áreas de vida. A satisfação com a vida constitui o resultado de uma reflexão de longo prazo e não de uma reflexão de curto prazo. É a avaliação da vida como um todo e é relativamente permanente como tal. Aspetos concretos da vida cotidiana, como família, amigos, status profissional e status social, fazem parte da avaliação subjetiva da satisfação.

A satisfação com a vida remete, como já referi anteriormente, para uma avaliação global, e nela a área do trabalho ocupa um papel fundamental. Passamos grande parte das nossas vidas a trabalhar ativamente em organizações. Os dados do Eurostat mostram a tendência de aumento da duração média de vida ativa na União Europeia (UE). Em comparação com 2018, os dados do ano de 2020 mostram que a população acima de 15 anos pode passar mais 2,5 meses a trabalhar, resultando numa vida ativa com expectativa de duração de 35,9 anos. Os portugueses estão entre os países onde se prevê que a população ativa passe mais anos de vida a trabalhar. Enquanto a média da UE é de 35,9 anos, em Portugal o contexto de emprego deverá durar quase mais três anos. Vários estudos apontam para a justificação da relação entre satisfação com a vida e a satisfação com o trabalho, com evidências de correlações moderadas e positivas entre essas duas variáveis. Sustentando-nos no modelo de perspetiva de transbordamento, esta perspetiva sugere que a satisfação em um domínio da vida de um indivíduo se estende a outras áreas.  Funcionários que estão satisfeitos no trabalho também são considerados felizes nas suas atividades não laborais, enquanto funcionários insatisfeitos no trabalho são considerados infelizes em suas atividades não laborais.

Está satisfeito com a sua vida? Está satisfeito com o seu trabalho?

“Muda de vida se tu não vives satisfeito
Muda de vida, estás sempre a tempo de mudar
Muda de vida, não deves viver contrafeito
Muda de vida, se há vida em ti a latejar”

(António Variações)

 


Ana Pinto, Professora Universitária e Consultora em Recursos Humanos

 

 

Artigos Relacionados: