Quer saber por que está a perder o seu melhor talento?

As razões que levam uma pessoa a querer sair de uma empresa podem ser mais ou menos típicas, desde querer aproveitar outras oportunidades de carreira, a sentir-se subvalorizado.

Cerca de 85% dos empregadores na Europa afirmam poder dizer quando alguém da sua equipa está prestes a sair, de acordo com uma pesquisa recente da Robert Walters, consultora global de Recrutamento. Eles acreditam que podem prever quando um colaborador está a pensar desistir quando está distraído, desinteressado, menos eficiente e frequentemente ausente.

Manter um olhar consciente para os sinais ou indicadores de saída é vital por três razões:

  • Primeiro, permite-lhe abordar o problema numa fase inicial, e talvez mudar -lhe a opinião.
  • Segundo, dá-lhe a possibilidade de gerir a negatividade da pessoa que se está a despedir e evitar que esta afete os colegas, o que poderia diminuir a moral e reduzir a produtividade das equipas.
  • Terceiro, esta abordagem permite-lhe ter mais tempo para criar uma boa estratégia de recrutamento.

Assim, por que se demitem os profissionais e o que pode fazer para evitar que perca os seus melhores talentos?

  1. Crescimento limitado

Os profissionais têm, na maioria dos casos, o desejo de crescer na empresa, e a falta de oportunidades de crescimento é uma das principais razões que os levam a procurar outras oportunidades. Apreciar o trabalho e mostrar reconhecimento por um trabalho bem feito, para além de pôr em prática um plano claro de progressão de carreira, podem fazer o seus funcionários sentir que têm um futuro a longo prazo na empresa.

  1. Sentem que são mal pagos

O salário é outra das razões principais. Os empregados podem facilmente descobrir o que os seus pares noutras companhias estão a receber, o que lhes dá uma boa noção do seu valor de mercado. Oferecer salários competitivos e outros benefícios pode motivá-los a ficar. ‘’Nem todas as demissões se devem a motivos financeiros, pelo que descobrir outros fatores subjacentes pode ser essencial para manter um empregado no seu cargo.’’ Comenta François-Pierre Puech, country manager da Robert Walters Lisboa.

  1. Já não é desafiante

Os bons profissionais não querem trabalhar por trabalhar, procurando, pelo contrário, estar envolvidos com o trabalho e sentir que estão sempre a aprender. Criar novos desafios e novos objetivos para os empregados se sentirem úteis mantém o interesse.

  1. Sentem-se subvalorizados

Qualquer profissional deseja reconhecimento pelo seu trabalho. Quando uma empresa ignora as conquistas de um colaborador, é provável que este vá procurar trabalho noutro sítio, onde se sinta mais valorizado. Implemente um sistema que aprecie realmente o desempenho, de forma a que os todos se sintam uma parte integrante da companhia.

  1. Não se identificam com a cultura corporativa

Esta é provavelmente a causa mais difícil de resolver. Enquanto as outras razões apresentadas se centram no indivíduo, este pode ser um problema generalizado na sua empresa. Aliás, a cultura corporativa pode ter um grande impacto na satisfação e produtividade dos empregados de uma companhia. Assim, promover a comunicação no escritório entre managers e as suas equipas pode melhorar as taxas de retenção. Além disso, promover mais oportunidades e iniciativas de networking fora do escritório também cria um sentimento de pertença e lealdade entre as equipas.

Finalmente, embora as empresas costumem preferir manter um bom empregado em vez de contratar um novo, não tem de ser frustrante perder alguém. Há razões para se ser otimista depois de um funcionário se despedir: é uma nova oportunidade de acrescentar talento novo ao seu negócio. ‘’A partida de um empregado é também uma boa oportunidade para analisar o que pode ser melhorado na sua organização através do feedback recebido no processo de saída’’, garante François-Pierre Puech.

 

Artigos Relacionados: