“Ser Feliz em Portugal” é na Villa Termal das Caldas de Monchique

Rodeada pela encantadora Serra de Monchique, encontra-se a Villa Termal das Caldas de Monchique, membro da coleção da Unlock Boutique Hotels. A sua envolvente única, alia a calma e tranquilidade da Serra aos benefícios inigualáveis da Água de Monchique no Spa Termal.

«Ao seu património histórico e paisagístico, juntamos também o equilíbrio entre o Homem e a Natureza, com a presença das suas “águas sagradas”, já assim denominadas pelos povos romanos que aqui habitaram. É nesta simbiose que se esvanece o cansaço e o stress, recuperando o equilíbrio e bem-estar. O Turismo de Saúde e Bem-Estar é especialmente destacado para quem nos visita, sendo o SPA Termal o único do Algarve, e já internacionalmente premiado como unidade de excelência.  São cada vez mais as pessoas que recorrem a férias dedicadas ao bem-estar e à natureza, e na Villa Termal Caldas de Monchique temos soluções para toda a família, desde os 8 aos 80 anos.
De destacar também as experiências gastronómicas, muito procuradas por quem nos visita, onde se viaja pelos sabores tradicionais de Monchique. Disponibilizamos todos os dias pão com chouriço tradicional de Monchique, cozido no forno a lenha, o Medronho e o tão conhecido Mel de Monchique.
Uma passagem pela Villa Termal Caldas de Monchique permite-lhe usufruir de tratamentos termais, circuitos de natureza, experiências gastronómicas regionais e revitalizar a sua mente», partilha Cláudia Sintra, diretora do Hotel.

Na primeira pessoa: Salvador da Cunha, CEO da Lift Consulting e conselheiro da Líder

«
Já não ia a Monchique, a maior serra algarvia, há uns bons 40 anos. Não posso dizer que está na mesma, porque as minhas memórias estavam muito focadas em momentos familiares de grande felicidade, em piqueniques que fazíamos num pomar de laranjeiras que tínhamos no pé da serra. Nessa altura a família vivia entre Alvor e Lagos, ligada ao setor do turismo. Monchique faz, por isso, parte da minha infância.
Passados os anos confirmo agora o que o meu imaginário me recordava. Parecida com a Serra de Sintra, que conheço bastante melhor, a Serra de Monchique é um microclima no meio do Algarve, pleno de vegetação luxuriante e uma biodiversidade notável, audível em todos os momentos da estadia.
Passámos dois dias no hotel Dom Carlos na Villa Termal das Caldas de Monchique, onde estão as conhecidas termas, que infelizmente ainda estavam fechadas. Entender a lógica do hotel não foi imediato. Trata-se de uma autêntica vila, totalmente originária, de edifícios recuperados, alguns dos quais com mais de 400 anos. Num fim de semana de 40 graus no Alentejo, a temperatura em Monchique não ultrapassou os 28 graus, com uma humidade acima do normal para o Algarve. Um oásis para o primeiro fim de semana tórrido de julho. O hotel deverá ter reaberto há pouco tempo, com os funcionários, ainda em adaptação aos tempos de COVID-19, de uma simpatia extrema. Gastronomia acima da média, tanto no pequeno bar “O Tasco” como na recomendação que nos fizeram do “Luar da Fóia”, próximo do ponto mais alto do Algarve, onde dos seus majestosos 1000 metros de altura se consegue ver com nitidez o recorte do nosso país de Portimão a Aljezur, passando por Sagres. Escrevo este texto a convite da revista Líder, numa iniciativa louvável que visa a recuperação da hotelaria portuguesa.»

 

O que fazer na zona

 

 

 

Artigos Relacionados: