Ser Feliz em Portugal é no Montebelo Vista Alegre Ílhavo Hotel

 

O Montebelo Vista Alegre Ílhavo Hotel foi inaugurado em 2015 e divide-se em três áreas distintas, contando com 95 quartos. Tem a Ala Nova, o Palácio residência dos fundadores da Vista Alegre e o Palácio dos Mestres Pintores. Em 2021, abrirá portas uma nova parte do hotel, estando neste momento em curso a reabilitação de quatro zonas contíguas aos edifícios já existentes, aumentando para mais 83 unidades de alojamento, oferecendo ainda mais opções de estadia, entre elas os novos apartamentos.

«Cada zona do hotel apresenta um estilo, arquitetura e decoração diferente, sendo que a Ala Nova é a parte mais moderna do hotel, ligando-se por uma escada em espiral, a chamada “Escada do Tempo”, ao Palácio residência dos fundadores da Vista Alegre, com uma decoração mais clássica e frescos na parede com ilustrações do Lugar da Vista Alegre. Já o Palácio dos Mestres Pintores foi a última parte do hotel a abrir, contando com 13 quartos temáticos e diferentes entre si, tendo este sido a habitação do primeiro pintor da Vista Alegre, o francês Victor Rousseau.

No hotel encontramos ainda o Restaurante Vista Alegre, que cruza os sabores da gastronomia portuguesa e da região centro do país, num ambiente onde as peças Vista Alegre estão, mais uma vez, em destaque. O Bar Real Fábrica, onde foram preservadas as pedras vermelhas da antiga construção da fábrica, e o Bar da Ria, junto à piscina exterior e com vista panorâmica sobre o rio, são outros espaços do hotel, lado a lado com o Montebelo Vista Alegre Spa. O fitness center e a piscina interior completam a oferta de lazer.», destaca António Machado Matos, Diretor do hotel.

 

Na primeira pessoa: Catarina G. Barosa, Diretora Editorial da revista Líder

«A experiência de estar no Montebelo Vista Alegre Hotel é única e muito envolvente, uma vez que nos remete para história centenária que é ostentada pela marca Vista Alegre. O Hotel está sublimemente decorado com a marca das loiças centenárias que podemos apreciar todos os recantos. Desde a saboneteira até às sinalizações dos quartos, tudo é Vista Alegre.

Mas importa saber que a fonte com séculos de história que dá o nome à loiça, e agora também ao Hotel, lá está ainda a escorrer as boas memórias de velhos tempos. A Fonte do Carapichel foi mandada construir, em 1696, pelo bispo D. Manuel de Moura Manuel, de forma a ter água na quinta, junto da capela. Em 1920, a administração da Fábrica Vista Alegre decidiu reconstruí-la e, em 2015, foi novamente restaurada e integrada no Hotel. Na pedra frontal da fonte encontra esculpidos 84 versos, num texto dedicado ao bispo, que termina com a designação de Vista Alegre referindo-se ao espaço verde e frondoso onde estava situada a fonte, ou seja, a quinta.

Ao que se julga saber, a água daquela fonte é sagrada e todos os que dali bebiam, saiam de vista alegre, isto é, felizes. Esta é a origem do nome.

Um fim de semana que permitiu descansar, aproveitar a piscina exterior com uma vista deslumbrante, experimentar o SPA e as suas massagens revigorantes, provar as belíssimas refeições servidas no restaurante do hotel e nas redondezas, visitar a fábrica da Vista Alegre e ficar a conhecer a sua história, e ainda, ter oportunidade de experimentar as oficinas de olaria e pintura para crianças e adultos, de onde se sai profundamente realizado/a.

No final desta aventura, não podemos deixar de visitar o Teatro Vista Alegre, um espaço único onde ainda se sentem as vibrações artísticas de todas as peças e representações que por lá passaram e ainda passam.  As três lojas que ficam mesmo ao lado da fábrica e do Museu, ajudam a fechar o programa em pleno. Tem ainda a possibilidade de comprar as novidades da Vista Alegre ou então aproveitar os preços imbatíveis do outlet da marca. Mesmo a 100 metros pode também comprar as peças de cerâmica Bordallo Pinheiro que agora fazem parte do mesmo grupo de empresas.

Regressar a este espaço é absolutamente imprescindível.»

 

O que fazer na zona

Artigos Relacionados: