UNICEF e Microsoft utilizam “passaporte de aprendizagem” para ajudar crianças afetadas pela pandemia

O fecho de escolas em mais de 190 países está a forçar mais de 1,57 mil milhões de estudantes a sair das suas salas de aula, segundo dados da UNESCO. Para que a aprendizagem não parasse, a UNICEF e a Microsoft anunciaram no final de abril a expansão da sua plataforma global de aprendizagem para ajudar crianças e jovens afetados pela Covid-19 a continuarem os estudos sem sair de casa.

O Learning Passport ou “passaporte de aprendizagem” foi criado em 2018 em resultado de uma parceria entre a UNICEF, a Microsoft e a Universidade de Cambridge, bem como com os departamentos Cambridge University Press e Cambridge Assessment.

Naquela data, a ideia era fornecer educação para crianças deslocadas dos seus países e refugiadas através de uma plataforma digital de aprendizagem à distância. Agora, os parceiros foram novamente recuperar a iniciativa para facilitar o currículo de crianças e jovens, cujas escolas foram forçadas a fechar devido à COVID-19. A plataforma também fornecerá recursos essenciais para professores e educadores.

“Do fecho da escola e isolamento, a um sentimento persistente de medo e ansiedade, os efeitos desta pandemia afetam a infância em todo o mundo”, disse Henrietta Fore, diretora executiva da UNICEF.

“Precisamos de nos juntar e explorar todos os caminhos para manter as crianças a aprender e ajudá-las nesse momento difícil. Com parceiros de longo prazo como a Microsoft, somos capazes de implantar rapidamente soluções inovadoras e escalonáveis ​​para crianças e jovens. As adaptações feitas no Learning Passport são um lembrete poderoso do que podemos alcançar juntos à medida que a crise se aprofunda globalmente.”

Hoje, graças a esta colaboração, todos os países com um currículo capaz de ser ensinado online poderão usar a ferramenta a partir de casa. A plataforma fornece um currículo digitalizado com livros didáticos e uma seleção de conteúdo suplementar em idiomas nacionais.

“Passaporte de aprendizagem” para deslocados e refugiados

Em 2018, a UNICEF e a Microsoft tinham unido forças para enfrentar a crise educacional que afetava crianças e jovens que estivessem fora dos seus países de origem e refugiadas. Foi com essa parceria que as duas entidades desenvolveram o “passaporte de aprendizagem”, uma plataforma digital personalizada que garantia que essas crianças e jovens pudessem continuar os seus estudos e ter um registo das suas conquistas. É esta mesma ferramenta que está hoje a ser adaptada em resposta à pandemia.

©Unicef

Artigos Relacionados: