Zara decide fabricar roupas protetoras para combater o Coronavírus

A Zara vai criar peças de vestuário para combater o Coronavírus. Também se compromete a fabricar o material que a Saúde Espanhola identificou como mais urgente para uso sanitário:  máscaras, luvas, óculos de proteção, chapéus, perneiras e protetores faciais. E disponibilizou a sua rede de lojas ao Governo, especialmente da China, para atender às necessidades que vão surgindo, avança o El Mundo.

“Estamos a explorar a capacidade de converter parte da nossa capacidade de fabrico têxtil em produção de material sanitário. Neste sentido, foi identificada a possibilidade de fabricar roupa de proteção em Espanha com os devidos ajustes sanitários e confirmar a disponibilidade de matéria-prima”, afirma o Grupo ao mesmo órgão de comunicação.

Importa referir que o Grupo Inditex encerrou ontem todas as suas lojas por tempo indeterminado, devido ao COVID-19. Em Portugal, ao todo, foram 350 lojas, e a decisão afeta todas as marcas do Grupo (Bershka, Zara, Stradivarius, Pull & Bear, Massimo Dutti, Oysho, Zara Home, Uterqüe e Lefties), entre as lojas em centros comerciais e espaços de rua.

A Inditex é a maior empresa têxtil do mundo, possui mais de 3800 lojas fechadas e as vendas na primeira quinzena de março caíram 24% como resultado do encerramento de lojas e da incerteza derivada da pandemia.

No momento, dez mil máscaras de proteção já foram doadas e no final desta semana vão ser enviadas 300 mil máscaras cirúrgicas de proteção. Lembre-se de que o gigante galego possui uma das mais poderosas redes de logística. Embora fabrique em diferentes países, toda a produção é distribuída a partir de Espanha.

Artigos Relacionados: